#433: Os Mistérios de Sir Richard – Quarteto Smyhte-Smith IV – Julia Quinn

, em terça-feira, 23 de maio de 2017 ,
Bookmark and Share

Editora: Arqueiro
Páginas: 272
Ano: 2017

Sinopse (Skoob):
Sir Richard Kenworth tem menos de um mês para encontrar uma esposa…
Por isso sabe que não pode ser muito exigente. Mas, quando vê Iris Smythe-Smith ao violoncelo no tradicionalmente desafinado recital de sua família, pensa que o destino trabalhou a seu favor. Ela é o tipo de garota que não atrai muitos olhares, porém algo o faz ter certeza de que é a escolha perfeita.
Iris Smythe-Smith já se acostumou a ser subestimada…
Com seu cabelo muito claro, a pele alva e o jeito discreto, ela quase sempre passa despercebida, ainda que seja a única do Quarteto Smythe-Smith que realmente sabe tocar um instrumento – não que alguém consiga escutá-la em meio à cacofonia dos concertos. Por isso, quando o charmoso Richard Kenworthy pede para ser apresentado a ela, Iris fica envaidecida, mas também desconfiada.
E quando o pedido de casamento dele se transforma numa situação comprometedora, Iris tem a sensação de que ele está escondendo algo… ainda que Richard pareça mesmo apaixonado e que o coração dela esteja implorando para que diga sim.


Sir Richard Kenworth está desesperado. Ele tem menos de um mês para encontrar uma esposa e leva-la consigo para sua casa. Assim, ao aceitar um convite de seu amigo Winston Bevelstoke, ele vai parar no concerto das Smythe-Smith. Morando afastado de Londres, Richard já participara de alguns eventos em temporadas passadas, mas ainda não conhecia ou ouvira falar do concerto, então ele não está preparado para o que acontecerá.
Lady Sarah compôs o Quarteto para se redimir de sua falta no ano anterior e porque não havia uma quarta Smythe-Smith solteira em idade correta no momento. As outras componentes foram Daisy, Harriet e Iris. Sarah não é muito boa e não está feliz de estar no palco; Daisy está radiante, porém é terrível; Harriet, bem, ela cumpre seu papel; e Iris tenta sumir atrás do violoncelo que toca com destreza, apesar de ninguém notar, sentindo-se miserável por participar de tal presepada.
Porém, Richard a nota. Depois da preleção de Winston sobre as jovens, ele sabe que no palco sua única opção é Iris e ela chama a atenção de Richard depois que ele avalia cada uma das moças e percebe, mesmo sob toda a cacofonia desafinada, que Iris é a única que realmente sabe o que está fazendo. Ele também nota como ela está triste de estar exposta daquela forma.
Iris Smythe-Smith está mais do que acostumada a passar despercebida. Com sua aparência pálida ela nunca foi o centro das atenções e até que gosta disso, pois aprecia observar todos ao seu redor. É por isso que a atenção exacerbada de Richard a deixa intrigada e até incomodada.
Richard também está intrigado por ela e atraído sem saber bem porque, assim ele decide cortejá-la. Com o passar dos dias, Richard se aproxima mais e mais de Iris, mesmo ela estando desconfiada de seus motivos. Ela gosta do jovem, porém sente que há algo escondido sob sua atenção a ela.
Com seu prazo se esgotando, Richard faz um movimento ousado e consegue se casar com Iris e leva-la para Maycliffe, sua casa em Yorkshire, sem lhe contar seus motivos para um casamento relativamente apressado. Ela vai, sem saber se está feliz ou entristecida com a situação, mas certamente está curiosa.
Porém, ao descobrir os motivos de Sir Richard muitos problemas podem surgir. Será Iris capaz de superá-los e se permitir ser feliz?

Dos quatro livros do Quarteto, esse é o de que menos gosto, mesmo ainda gostando muito dele.
O Richard é um ótimo rapaz e se tortura por estar fazendo algo que ele sabe que é um tanto errado, mas ele só tem o bem de várias pessoas no coração ao fazer suas escolhas. E a Iris é muito forte e firme. Se ela não fosse tão forte, esse livro teria sido um fiasco, eu acho.
Ele também é o mais diferente no Quarteto por alguns motivos: a Iris casa relativamente no começo da história e sua saga se desenvolve mesmo a partir daí; ele também é o livro com mais cenas sexies; e o que tem menos interação de toda a família, já que a Iris se muda com o Richard para uma área a três dias de distância de Londres.
Esse, inclusive, é o ponto que me deixou um pouco desapontada com o livro. Eu esperava que no final tivesse um vislumbre de como ficaram as outras moças do Quarteto, porém não há referências a elas mais.
Em compensação tem uma cena no início que envolve a Harriet, suas peças e as outras crianças da família que é impagável de tão engraçada! Eu tive crises de riso com essa parte.
Por mais que o último livro do Quarteto não seja excelente, essa é mais uma série da Julia Quinn que eu amei e mal posso esperar pelas próximas obras dela!

Nota: 4,8/5 – favorito.

Quarteto Smythe-Smith:
Os Mistérios de Sir Richard

Comentou? Preencha o formulário e participe do Top Comentarista de Maio.

Nenhum comentário :

Postar um comentário