#423: Irmãos de Sangue – A Sina dos Sete I – Nora Roberts

, em sexta-feira, 14 de abril de 2017 ,
Bookmark and Share

Editora: Arqueiro
Páginas: 288
Ano: 2017

Sinopse (Skoob):
A misteriosa Pedra Pagã sempre foi um local proibido na floresta Hawkins. Por isso mesmo, é o lugar ideal para três garotos de 10 anos acamparem escondidos e firmarem um pacto de irmandade. O que Caleb, Fox e Gage não imaginavam é que ganhariam poderes sobrenaturais e libertariam uma força demoníaca.
Desde então, a cada sete anos, a partir do sétimo dia do sétimo mês, acontecimentos estranhos ocorrem em Hawkins Hollow. No período de uma semana, famílias são destruídas e amigos se voltam uns contra os outros em meio a um inferno na Terra.
Vinte e um anos depois do pacto, a repórter Quinn Black chega à cidade para pesquisar sobre o estranho fenômeno e, com sua aguçada sensibilidade, logo sente o mal que vive ali. À medida que o tempo passa.
Caleb e ela veem seus destinos se unirem por um desejo incontrolável enquanto percebem a agitação das trevas crescer com o potencial de destruir a cidade.
Em Irmãos de Sangue, Nora Roberts mostra uma nova faceta como escritora, dando início a uma trilogia arrebatadora em que o amor é a força necessária para vencer os sombrios obstáculos de um lugar dominado pelo mal.


Caleb Hawkins, Fox Barry O’Dell e Gage Turner nasceram no mesmo dia, 7 de julho de 1977, quase ao mesmo tempo, logo depois da meia-noite, e são amigos desde então, já que suas mães se aproximaram durante o curso pré-parto.
Cal é filho dos descendentes dos criadores da cidade de Hawins Hollow e aprendeu com o pai, Jim, a amar o local e seus habitantes. Donos do Bowl-a-Rama, eles são os proprietários do maior centro de convivência de Hollow e tem muita influência entre seus habitantes.
Fox tem pais hippies e cresceu em uma fazenda na periferia. Criado em meio à essa cultura alternativa e ajudando sempre os pais na fazenda e o pai, Brian, com seus serviços de reforma e marcenaria, foi uma surpresa ele se tornar um advogado, ou melhor, o advogado de Hollow.
Gage perdeu a mãe ainda muito pequeno e passou maus bocados nas mãos de seu pai, Bill, portanto, assim que pode, ele passou a ficar a maior parte do tempo longe de Hollow. Porém uma coisa o mantém preso à cidade e o faz regressar de sete em sete anos.
Em 1987, na noite do dia seis de julho, os três garotos acamparam para comemorar seu aniversário de dez anos. Eles subiram a montanha nas cercanias da cidade até a área da Pedra Pagã, uma pedra mística e sombria, e fizeram um juramento de sangue de serem irmãos para sempre. O juramento não só os uniu e lhes deu habilidades especiais, como libertou uma entidade maligna que tinha sido aprisionada 350 anos antes.
Essa entidade causa estragos tremendos na cidade durante sete dias no sétimo mês a cada sete anos e agora, em 2008, parece que ela virá para a batalha final pela destruição da cidade contra os rapazes.
É pensando nessa sensação de que agora será a pior batalha que Cal aceita falar com Quinn Black. Ela é uma jornalista que se especializou em pesquisar e escrever sobre lugares e eventos paranormais. O interesse dela por Hollow é muito grande e Cal aceita falar com ela, depois de despachar muitos outros jornalistas, porque aprecia seu trabalho e acredita que ela, sendo uma pessoa de fora, pode trazer novas pistas a como acabar com o grande mal.
O que ele não espera é se encantar por ela logo que a conhece. Rapidamente os dois descobrem que têm mais em comum do que poderiam imaginar e Quinn se envolve cada vez mais com a luta contra o grande mal, tanto por estar intrigada profissionalmente quanto por estar se apegando à cidade e a seus moradores.

Mais uma trilogia da minha diva Nora Roberts que eu amei! E falo isso porque não me aguentei e li logo os dois outros volumes em inglês, mas deixarei para falar deles quando saírem aqui no Brasil. Vamos focar em Irmãos de Sangue.
O livro leva uns três capítulos para chegar ao que interessa e ficar cada vez mais e mais interessante, mas desde o início eu não consegui largar. Rapidamente fui envolvida pelos rapazes, primeiramente Cal e Fox e depois, quando chega de viagem, Gage.
Quinn e Layla – de quem eu não falei acima, mas que será destaque no livro dois – também são ótimas. A Quinn é divertida e direta e alguém a quem é bem difícil negar as coisas, já que ela envolve a pessoa em sua conversa e a leva na lábia.
O Cal, que é o foco desse livro, é um escoteiro, naquele sentido mais correto da palavra: o cara certinho que ajuda a todos e é bastante altruísta. Ele é um doce! E tem um cachorro que só come e dorme.
Nora mostra nessa trilogia que a amizade pode ser um laço mais forte que o de sangue, que o amor é a melhor arma para enfrentar o mal e que pessoas muito diferentes podem se conectar de maneiras incríveis.
Para quem já conhece o trabalho da minha diva, não vai se arrepender de ler A Sina dos Sete. E quem não conhece pode começar por aqui que é um ótimo trabalho dela, com muito romance e um passeio pelo sobrenatural com a eterna luta entre o bem e o mal.

Nota – 5/5 – favorito!

Trilogia A Sina dos Sete:
Irmãos de Sangue
A Maldição de Hollow

A Pedra Pagã

Comentou? Preencha o formulário e participe do Top Comentarista de Abril.

Nenhum comentário :

Postar um comentário