#391: Nove regras a ignorar antes de se apaixonar – Os Números do Amor I – Sarah MacLean

, em sábado, 12 de novembro de 2016 ,
Bookmark and Share

Editora: Arqueiro
Páginas: 384
Ano: 2016

Sinopse (Skoob):
A sonhadora Calpúrnia Hartwell sempre fez tudo exatamente como se espera de uma dama. Ainda assim, dez anos depois de ser apresentada à sociedade, ela continua solteira e assistindo sentada enquanto as jovens se divertem nos bailes. Callie trocaria qualquer coisa por uma vida de prazeres.
E por que não se arriscar se, aos 28 anos, ela já passou da idade de procurar o príncipe encantado, nunca foi uma beldade e sua reputação já não lhe fará a menor diferença? Sem nada a perder, a moça resolve listar as nove regras sociais que mais deseja quebrar, como beijar alguém apaixonadamente, fumar charuto, beber uísque, jogar em um clube para cavalheiros e dançar todas as músicas de um baile. E depois começa a quebrá-las de fato.
Mas desafiar as convenções pode ser muito mais interessante em boa companhia, principalmente se for uma que saiba tudo sobre quebrar regras. E quem melhor que Gabriel St. John, o marquês de Ralston, para acompanhá-la? Afinal, além de charmoso e devastadoramente lindo, ele é um dos mais notórios libertinos de Londres.
Contudo, passar tanto tempo na companhia dele pode ser perigoso. Há anos Callie sonha com Gabriel e, se não tiver cuidado, pode acabar quebrando a regra mais importante de todas – a que diz que aqueles que buscam o prazer não devem se apaixonar perdidamente.


Lady Calpúrnia Hartwell sempre foi muito correta e obediente, também nunca fora considerada uma moça de grande beleza, mas chegar a dez anos de solteirice após ser apresentada à sociedade londrina e ver sua irmã estrear como a beldade da temporada e logo conseguir um noivo fizeram algo mudar em Callie.
Não era que ela não estivesse feliz por Mariana, ela estava. Porém também estava cansada de ser invisível e relegada ao canto das solteironas nos salões de baile. Por isso, depois de uma conversa levemente bêbada com o irmão, Callie faz uma lista com coisas que quer muito fazer. Coisas que homens fazem livremente, mas as mulheres são proibidas.
Irritada com as grosserias ditas por uma tia chata – e, como eu disse, levemente bêbada –, Calpúrnia resolve sair de casa após o jantar de noivado da irmã em busca de uma aventura, para cumprir o primeiro item da sua lista. Ela vai parar na frente da casa do Marquês de Ralston, que é sua paixão platônica há dez anos.
Confundida pelo mordomo com a amante de Ralston, já que está de capuz e chegando em uma hora totalmente imprópria em uma casa onde só moram homens, Callie é conduzida ao quarto do marquês. Ele primeiro pensa que ela é sua amante e lhe passa um sermão, até perceber que está falando com uma dama.
Devido à insistência de Ralston e tomada por um desejo de mudar sua vida, Callie termina pedindo o que a levou até ali: um beijo. Seu primeiro beijo. Gabriel não pensa muito antes de atender ao pedido dela.
Depois eles fazem um acordo. Ralston pede que Calpúrnia, sendo uma solteirona muito respeitada, o ajude a preparar uma jovem para ser apresentada à sociedade. Acontece que naquele mesmo dia a vida dele, e do irmão gêmeo Nicholas, também mudou. Os irmãos St. John descobriram que tinham uma meia irmã por parte de mãe e ela chegou a eles em idade de ser apresentada.
Callie aceita o acordo, principalmente depois de conhecer a jovem Juliana Fiori e se afeiçoar quase imediatamente à moça.
Convivendo de forma tão mais próxima fica difícil para Callie esconder seus sentimentos por Gabriel. E ele começa a ser tentado pela mulher que antes lhe passava despercebida.

A Sarah MacLean arrasa!
Se você já leu alguma das minhas resenhas de qualquer livro da série O Clube dos Canalhas, sabe que eu adoro o jeito da Sarah escrever e os personagens que ela cria.
Com o primeiro livro da trilogia d’Os Números do Amor não foi diferente!
Me apaixonei logo de cara pela Callie, por fora tão cordata e por dentro tão corajosa e destemida. Além de divertida. A conversa dela com o irmão, meio de pilequinho, é muito interessante. E depois todas as interações da Calpúrnia com o marquês são maravilhosas!
E o que falar do Ralston? Um cavalheiro com fama de libertino inveterado que logo dá para perceber que não é bem assim. Tudo bem que ele dá umas vaciladas durante a história, mas o jeito como ele se redime é tão fofo e exasperante e divertido!
Ainda tem um grupo de coadjuvantes perfeitos! Benedick, o irmão zeloso, mas não sufocante. Mariana, a irmã mais nova e empolgada com a vida. Nicholas é um doce. Juliana, garota italiana que não entende os costumes ingleses e posa de forte e independente, mas por dentro é apenas uma jovem insegura. E a Anne, camareira da Callie, que a apoia em seus planos mais estapafúrdios para cumprir a lista.
Dei gargalhadas e passeis por vários momentos amorzinho, além de ficar toda boba a cada vez que o Ralston chamava a Callie de Imperatriz (tipo quando leio o Roarke chamando a Eve de Querida Eve e o Dimitri chamando a Rose de Roza... Ai ai ai... *muitos suspiros*).
Portanto, leiam! Esse é mais um ótimo romance de época!

Nota: 5/5 – favorito!

Trilogia Os Números do Amor:
  1. Nove regras a ignorar antes de se apaixonar
  2. Dez formas de fazer um coração se derreter
  3. Onze leis a cumprir na hora de seduzir – será lançado em 2017.


Comentou? Preencha o formulário e participe do Top Comentarista de Novembro.

Nenhum comentário :

Postar um comentário