#385: A Irmã da Tempestade – As Sete Irmãs II – Lucinda Riley

, em quarta-feira, 5 de outubro de 2016 ,
Bookmark and Share

Editora: Arqueiro
Páginas: 528
Ano: 2016

Sinopse (Skoob):
Em A irmã da tempestade, segundo volume da série As Sete Irmãs, as vidas de duas grandes mulheres separadas por gerações se entrelaçam numa história sobre amor, ambição, família, perda e o incrível poder de se reinventar quando o destino destrói todas as suas certezas.
Ally D’Aplièse é uma grande velejadora e está se preparando para uma importante regata, mas a notícia da morte do pai faz com que ela abandone seus planos e volte para casa, para se reunir com as cinco irmãs. Lá, elas descobrem que Pa Salt – como era carinhosamente chamado pelas filhas adotivas – deixou, para cada uma delas, uma pista sobre suas verdadeiras origens. Apesar do choque, Ally encontra apoio em um grande amor. Porém mais uma vez seu mundo vira de cabeça para baixo, então ela decide seguir as pistas deixadas por Pa Salt e ir em busca do próprio passado.
Nessa jornada, ela chega à Noruega, onde descobre que sua história está ligada à da jovem cantora Anna Landvik, que viveu há mais de cem anos e participou da estreia de uma das obras mais famosas do grande compositor Edvard Grieg. E, à medida que mergulha na vida de Anna, Ally começa a se perguntar quem realmente era seu pai adotivo.


Ally D’Aplièse estava no barco de seu namorado, ancorado próximo a uma ilha grega, quando viu o barco de seu pai, Pa Salt, pela última vez. Ela tentou contato com a embarcação, porém não obteve resposta e, envolta no amor que estava sentindo, só descobriu algum tempo depois que aquela tinha sido a viagem do enterro de Pa.
Arrasada pela notícia, Ally – a segunda filha a ser adotada pelo enigmático senhor – voltou para a casa da família e se juntou às irmãs no luto.
Quando o advogado de Pa Salt entregou a todas elas envelopes com pistas sobre suas origens e explicou os termos do testamento, as irmãs D´Aplièse se viram mais uma vez abaladas.
Não se sentindo preparada ainda para ir atrás de sua origem, Ally voltou a se juntar à equipe de Theo Falys-Kings para participar de uma importante regata de vela e continuou com sua vida por mais alguns meses como se nada tivesse acontecido. Até que outro desastre a deixou completamente desnorteada.
Depois de um acidente vitimar o grande amor de Ally, ela se refugiou na casa da futura sogra e, ao ver Celia tentando seguir em frente, resolveu que era hora de pesquisar o seu passado e, quem sabe assim, vislumbrar um novo futuro.
Em suas pesquisas, Ally descobriu que tinha algum tipo de ligação com a cantora de óperas, Anna Landvik, e partiu para a Noruega para investigar mais sobre a história da jovem menina do interior que se tornou cantora de uma das peças mais conhecidas do importante compositor Edvard Grieg.
É pesquisando sobre Anna que novas portas se abrirão para Ally e algumas surpresas surgirão.

O segundo livro da série As Sete Irmãs é tão bom quanto o primeiro!
Ally é forte e aguenta bem os golpes que a vida lhe dá, se reerguendo a cada vez. Sofri muito com ela e chorei horrores em vários pontos da história.
Anna não é tão forte como sua descendente, de início pelo menos. Mas é compreensível, pois ela era uma simples menina do campo quando se deparou com certos desafios, porém aprende muito com o passar dos anos e eu a admiro.
Enquanto o par de uma das protagonistas me deixou encantada e com muitas saudades dele no final, o da outra me fazia ter ganas de entrar no livro e transformá-lo em picadinho de pessoa. (E a Lucinda concordou comigo nisso, como vocês podem ver nessa conversa. Kkk Aliás, amo que ela responde com o maior carinho e atenção nas redes sociais. [aqui] *-*)
Alguns dos mistérios desse livro, eu saquei mais rápido que os personagens. Outros ficaram no ar ainda, especialmente os relacionados a Pa Salt e seu misterioso enterro no mar. Espero que nos próximos volumes descubra mais sobre ele. (Se você já leu algum dos livros, me diz: Pa Salt está vivo ou morreu mesmo? Tenho minhas suspeitas...)
Agora vocês leiam a série e me contem o que acharam. ;)

Nota: 5/5 – favorito.

Série As Sete Irmãs:
A Irmã da Tempestade
A Irmã da Sombra
The Pearl Sister (está sendo escrito; os demais volumes da série – serão 7 ao todo segundo o site da Lucinda – ainda não têm nomes).

Comentou? Preencha o formulário e participe do Top Comentarista de Outubro.

Nenhum comentário :

Postar um comentário