#352: Era uma vez no Outono – The Wallflowers II – Lisa Kleypas

, em quarta-feira, 20 de abril de 2016 ,
Bookmark and Share

Editora: Arqueiro
Páginas: 288
Ano: 2016

Sinopse (Skoob):
A jovem e obstinada Lillian Bowman sai dos Estados Unidos em busca de um marido da aristocracia londrina. Contudo nenhum homem parece capaz de fazê-la perder a cabeça. Exceto, talvez, Marcus Marsden, o arrogante lorde Westcliff, que ela despreza mais do que a qualquer outra pessoa.
Marcus é o típico britânico reservado e controlado. Mas algo na audaciosa Lillian faz com que ele saia de si. Os dois simplesmente não conseguem parar de brigar.
Então, numa tarde de outono, um encontro inesperado faz Lillian perceber que, sob a fachada de austeridade, há o homem apaixonado com que sempre sonhou. Mas será que um conde vai desafiar as convenções sociais a ponto de propor casamento a uma moça tão inapropriada?


Durante o final da temporada social de 1843, no verão, a casa de Lorde Westcliff em Hampshire foi palco para o florescimento do amor de Anabelle e Simon e assim as Flores Secas (Wallflowers) casaram sua primeira integrante.
Agora dois meses se passaram e o outono chegou e Westcliff oferece novas festividades em sua casa. As Flores Secas estão de volta e é a vez de Lillian, a irmã Bowman mais velha, receber a ajuda de Anabelle Hunt, Daisy e Evangeline Jenner para encontrar um marido.
A mãe das Bowman gostaria muito que uma de suas filhas fisgasse o Conde de Westcliff, pois não há cavalheiro mais bem visto na sociedade e ele ainda é entusiasta de fazer negócios com industriais. Porém Lillian e o Conde não se dão nada bem desde que ele flagrou ela e as amigas jogando rounders (jogo muito parecido com o baseball) em roupas de baixo num campo afastado de sua casa, durante a estadia anterior delas. Wextcliff acha Lillian extremamente mal-educada e ela acha Marcus frio, mandão e pomposo.
Algo no Conde instiga Lillian a desafiá-lo constantemente, como se em seu subconsciente ela soubesse que ele precisa de alguém que não tenha medo dele. Apesar do jeito espevitado da Srta. Bowman, ela atrai Westcliff de uma maneira que ele não gosta nada e tenta se controlar o máximo possível perto da jovem.
No dia em que as Bowmans chegam à propriedade, elas escapolem do quarto e terminam jogando rounders com os cavalariços e estão se divertindo muito quando Westcliff chega de uma cavalgada e as encontra lá. Lillian fica surpresa quando, ao invés de brigar, ele corrige sua postura de rebatedora. Ao fim dessa pequena aventura os três voltam para casa pela porta dos fundos, porém Marcus e Lillian ficam presos atrás de uma sebe para que não sejam vistos pelos convidados que passam conversando. Nesse momento, sua resistência é vencida pelo que a proximidade dos dois causa e o Conde beija a jovem impetuosamente.
A partir daí começa uma espécie de jogo de gato e rato, com ambos se esquivando um do outro, porém cedendo à tentação vez ou outra e brigando ou se beijando, ou até os dois. Para onde essa relação de “tapas e beijos” levará Lillian e Westcliff? Saiba lendo Era uma vez no Outono.

Eu já gostei demais do livro anterior e esse é melhor ainda! Provavelmente já comentei por aqui que amo casais que se bicam, se bicam, mas se amam. Até porque as brigas geralmente dão cenas bem engraçadas e/ou desencadeiam revelações profundas que me fazem entender melhor os personagens.
Adoro o jeito atrevido, franco e seguro da Lillian, mas quem tem meu coração é o Westcliff que esconde por baixo de sua correição e altivez um cara carinhoso e até brincalhão. E olha que os pais bem que tentaram transformar ele em um desalmado, mas o Marcus conseguiu não ser completamente corrompido.
Apesar de a série ser – em seu fundamento – sobre quatro amigas se ajudando, nesse volume a única que aparece muito é Daisy, pois ela e a irmã são inseparáveis. Anabelle e Evie não participam tanto quanto eu me lembro de terem interagido no primeiro livro. Isso não desmerece a história, só que refletindo agora acho que eu queria as Flores Secas interagindo um pouco mais.
Uma personagem secundária que ganha algum destaque é Mercedes Bowman, a mãe das jovens, e em alguns momentos deu até pena dela vendo o modo como ela falava sem parar com o Westcliff ou a Condessa-Viúva tentando bajulá-los. Tudo que eu queria era dizer para ela “miga, para que tá feio”. rsrs
Agora só me resta esperar o terceiro volume da série para continuar me divertindo com as Flores Secas.

P.S.: Não comentei na resenha anterior, mas gostei bastante da tradução de Wallflowers para Flores Secas.

Nota: 5/5 – favorito!

The Wallflowers (As Quatro Estações do Amor):
  1. Segredos de uma noite de Verão
  2. Era uma vez no Outono
  3. Pecados no Inverno – ainda não lançados no Brasil.
  4. Escândalos na Primavera
  5. A Wallflower Christmas – sem previsão de lançamento ou título no Brasil.

(Tem ainda o conto extra Again the Magic que se passa antes do primeiro livro.)

Comentou? Preencha o formulário e participe do Top Comentarista de Abril. 

Nenhum comentário :

Postar um comentário