#348: Enfeitiçadas – As Crônicas das Irmãs Bruxas I – Jessica Spotswood

, em segunda-feira, 11 de abril de 2016 ,
Bookmark and Share

Editora: Arqueiro
Páginas: 272
Ano: 2014

Sinopse (Skoob):
Antes do alvorecer do século XX, um trio de irmãs chegará a idade adulta, todas bruxas. Uma delas terá o dom da magia mental e será a bruxa mais poderosa a nascer em muitos séculos: ela terá poder suficiente para mudar o rumo da história, para suscitar o ressurgimento do poder das bruxas ou um segundo Terror.
Quando Cate descobre esta profecia no diário de sua mãe, morta há poucos anos, entende que precisa repensar seus planos. Qual será a melhor opção: servir a Irmandade, longe dos olhos vigilantes dos Irmãos Caçadores de Bruxas, aceitar uma proposta de casamento que lhe garanta proteção e segurança ou abandonar tudo e viver um grande amor proibido?
Prepare-se para se encantar com os jovens pretendentes de Cate, abominar o ódio e a repulsa que os Irmãos dedicam a meninas e mulheres, e aguardar ansiosamente pela sequência de As Crônicas das Irmãs Bruxas.


Cate Cahill tem quase 17 anos e deveria ser apenas uma jovem apreciando a corte de pretendentes, porém ela perdeu a mãe há alguns anos, o pai se tornou um fantasma do que era e as suas irmãs mais novas, Maura (15) e Tess (12), passaram a ser sua responsabilidade. Principalmente porque elas três são bruxas como a mãe e ninguém, nem mesmo o pai, pode saber disso.
A sociedade é regida pelos comandos da Fraternidade, um grupo que caça e pune meninas e mulheres acusadas de bruxaria. As jovens têm apenas duas escolhas: se juntar às Irmãs, o grupo feminino da Fraternidade, ou casar com alguém que lhes proteja. Por conta da idade, Cate tem três meses para decidir que caminho seguirá ao completar 17 anos.
Ela se ressente por ter tanta responsabilidade e as suas irmãs, principalmente Maura, nem sempre entenderem que todas as decisões dela são pensando em protege-las, como Cate prometeu à Mãe, em seu leito de morte, que faria.
Com a aproximação de sua cerimônia de intenção, Cate também tem certa raiva de Paul McLeod, seu melhor amigo na infância, o único homem com quem ela acha que aceitaria se casar. Ele foi estudar em Nova Londres e não volta a Chatham há anos, nem para o enterro da Mãe de Cate Paul apareceu ou mandou condolências apropriadas.
Porém, para sua surpresa, ele está de volta e aparentemente mais apaixonado por Cate do que nunca. Contudo, cada vez mais jovens são presas pela Fraternidade e isso começa a assustar a jovem, pois a segurança dela e das irmãs está cada vez mais precária.
Tendo mantido a si, a Maura e a Tess isoladas em casa, Cate achou estar tomando a melhor decisão, mas o Pai – influenciado por uma vizinha intrometida – contrata uma governanta que também é da Irmandade para refinar a educação das filhas. Cate fica revoltada, porém não tem como lutar contra e elas logo precisam se acostumar à presença da Irmã Elena Robichaud. Cate não consegue confiar nela ou perceber sua real intenção.
Apesar da presença da governanta ser uma grande preocupação, a atenção da Cahill mais velha se volta para o diário da Mãe, que ela acaba de descobrir e que contém uma profecia alarmante e incompleta. Em suas buscas por esclarecimento, Cate se aproxima dos Belastras, os donos da livraria de Chatham, já que Marianne – a matriarca – foi muito amiga de sua Mãe, e começa a descobrir muitos segredos escondidos logo abaixo da superfície da sociedade onde vive.

Não sei bem em que categoria encaixar esse livro. Basicamente é uma fantasia, pois o foco é bruxaria, porém ele tem um tanto de distopia com um grupo de líderes da sociedade que são ditadores e um pezinho nos romances históricos, pois a história corre no século XIX. Só sei que adorei!
Quando comprei o livro e comecei a leitura esperava algo diferente. Uns detalhes da sinopse me fizeram imaginar que seria uma leitura mais leve e romântica, porém de leve Enfeitiçadas não tem nada.
A pressão de manter o controle das irmãs, sua segurança e ainda ter que decidir o próprio caminho mantêm Cate em constante reflexão sobre suas próprias ações, sobre os segredos que a Mãe a fez esconder, sobre tudo que ela descobre aos poucos e sobre seus sentimentos que só ficam mais e mais confusos com a aparição de dois possíveis pretendentes.
Tudo isso deixa o livro mais pesado e a narrativa lenta, mas não de um modo ruim! Aliás, a forma que Jessica Spotswood escreveu é muito boa. Me prendeu e me fez querer não parar de ler depois que Cate começou a desvendar os mistérios sobre as bruxas.
O final me deixou arrasada e quero muito as continuações para poder saber como tudo vai se desenrolar e resolver.

P.S.: Amo as capas dessa trilogia! Foi o que mais me fez querer comprar o livro quando vi na livraria uns anos atrás. rsrs

Nota: 5/5.

Trilogia As Crônicas das Irmãs Bruxas:
  1. Enfeitiçadas
  2. Amaldiçoadas
  3. Predestinadas

Comentou? Preencha o formulário e participe do Top Comentarista de Abril. 

Nenhum comentário :

Postar um comentário