#331: A Aprendiz – Trilogia do Mago Negro II – Trudi Canavan

, em segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016 ,
Bookmark and Share

Editora: Novo Conceito
Páginas: 534
Ano: 2012

Sinopse (Skoob):
Sozinha entre todos os aprendizes do Clã dos Magos, somente Sonea vem de uma classe menos privilegiada. No entanto, ela ganhou aliados poderosos, como Lorde Dannyl, recentemente promovido a Embaixador. Ele terá, agora, de partir para a corte de Elyne, deixando Sonea à mercê dos boatos maliciosos e mentirosos que seus inimigos continuam espalhando... até o Lorde Supremo entrar em cena. Entretanto, o preço do apoio de Akkarin é alto porque, em troca, Sonea deve proteger seus mistérios mais sombrios.
Enquanto isso, a ordem que Dannyl está obedecendo, de buscar fatos sobre a longa pesquisa abandonada de Akkarin sobre o conhecimento mágico antigo, o está levando a uma extraordinária jornada, chegando cada vez mais perto de um futuro surpreendente e perigoso.


Contém spoilers do livro anterior.

Depois de ser procurada exaustivamente pelo Clã e, apesar do medo que ela tinha dos magos, se acostumar com seus poderes e com os costumes da Universidade, Sonea está pronta para iniciar seu aprendizado formal como Aprendiz.
Ela continua sob a tutela de Rothen e os outros magos parecem estar aceitando ela melhor, porém, logo na cerimônia de recepção dos aprendizes a jovem percebe um olhar nada amigável entre seus colegas. Regin, um herdeiro das casas e sobrinho de um dos Lordes que moram no Clã, rapidamente se mostra um inimigo engajado em desestruturar Sonea e testá-la em todos os momentos.
Toda vez que sente extremamente prejudicada e pensa em delatar o colega e se submeter a uma possível leitura da verdade novamente, ela lembra de um segredo grave que tem gravado e termina se recompondo sozinha e encarando Regin novamente.
Enquanto isso, Dannyl é promovido a Segundo Embaixador do Clã em Elyne e viaja para a terra vizinha para assumir seu cargo. De forma discreta, Lorlen, o Administrador, pede que o jovem mago refaça os passos de Akkarin, o Lorde Supremo, quando este viveu na área dez anos atrás.
O que Dannyl nem imagina é o motivo do pedido. Um motivo que está mantendo Lorlen e Rothen acordados por mais tempo e constantemente preocupados, pois eles não sabem como levar um segredo tão sombrio ao conhecimento de todos sem gerar uma guerra que já começaria perdida para eles.
Muitos desafios e provações estão reservados para todos eles.

A primeira coisa que adorei no volume dois da Trilogia do Mago Negro foi que aboliram a linguagem coloquial que tanto me irritou no volume um. Claro que isso se dá porque a história se passa basicamente dentro do Clã dessa vez, mas não interessa. Sem contrações coloquiais (“cê” e “tá” por exemplo) e muitas gírias o texto ficou muito melhor.
A narrativa ainda é um pouco lenta e até arrastada, principalmente para quem gosta que tudo se resolva rapidamente, porém a autora usa esse recurso – eu acredito – para mostrar o crescimento da Sonea diante de tantas provocações e adversidades, e também sua maturidade. Com Regin provocando-a diariamente, Sonea precisou ser muito forte e firme para não revidar com violência. E nossa, como eu detesto o Regin! Queria poder entrar no livro e dar umas porradas nele eu mesma!
Nesse volume, a discriminação que já era observada em O Clã dos Magos por parte do membros do Clã e das Casas em relação ao povo da favela fica ainda mais explícita quando os aprendizes não aceitam Sonea. Daí, vemos também um volume crescente de bulling ocorrendo contra ela. Me irritou em vários momentos a inércia dos magos professores quanto a isso.
E aqui Sonea ganhou muitos pontos e passou a ser minha personagem preferida. Além dela, eu continuo adorando Rothen e Dannyl. Cery praticamente não aparece aqui, então não tenho como falar nele.
Fora a provação de Sonea em seu primeiro ano como Aprendiz, vemos Dannyl viajando para ser Embaixador em Elyne e pesquisando na surdina sobre a vida pregressa de Akkarin. Com isso, há a oportunidade de conhecer melhor o personagem e eu passei a gostar ainda mais dele. Assim também, a tensão fica cada vez maior, pois há sempre o medo, por parte de Lorlen, de Akkarin descobrir sobre a pesquisa e retaliar.
Para concluir, só posso dizer que definitivamente vou ler logo o último volume, pois estou bem curiosa em como tudo vai acabar, mas temo pelos meus personagens preferidos.

Nota: 4,5/5.

Trilogia do Mago Negro:
  1. O Clã dos Magos
  2. A Aprendiz
  3. O Lorde Supremo



P.S.: Livro 2/20 do Desafio Book Jar 2016.

Comentou? Preencha o formulário e participe do Top Comentarista de Fevereiro. 

Nenhum comentário :

Postar um comentário