#327: A Torre Acima do Véu – Roberta Spindler

, em quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016 ,
Bookmark and Share

Editora: Giz Editorial
Páginas: 271
Ano: 2014

Sinopse (Skoob):
Quando uma densa e venenosa névoa surge misteriosamente, pânico e morte tomam conta do planeta. Os poucos sobreviventes se refugiam no topo dos megaedifícios e arranha-céus das megalópoles.
Acuados, vivem uma nova era de privações e sob o ataque constante de seres assustadores, chamados apenas de sombras.
Suas vidas logo passaram a depender da proteção da Torre, aquela que controla os armamentos e a tecnologia que restaram.
Cinquenta anos se passam, na megacidade Rio-Aires, Beca vive do resgate de recursos há muito abandonados nos andares inferiores, junto com seu pai e seu irmão. A profissão, perigosa por natureza, torna-se ainda mais letal quando ela participa de uma negociação traiçoeira e se vê cada vez mais envolvida em perigos e segredos que ameaçam muito mais do que sua vida ou a de sua família.


A humanidade foi quase dizimada após uma estranha névoa cobrir o mundo e ficar em suspensão sobre a superfície da Terra. Só sobreviveram aqueles que estavam nos andares superiores de alguns arranha-céus e dos megaedifícios (prédios com mais de 300 andares), e ainda assim, algumas pessoas sofreram alterações e ganharam certas habilidades, como ser ótimos saltadores, teleportadores, oráculos e outros.
A sociedade na megacidade Rio-Aires se reestruturou em volta da Torre, o centro de poder local, que concentra os melhores medicamentos, tecnologias e armamentos.
É no Setor 2 dessa região que vivem Beca, seu pai, Lion, e seu irmão, Edu. Lion foi um mergulhador da Torre por muitos anos – ele descia pelo véu para recuperar quaisquer objetos de valor que pudessem ainda ser usados pela Torre –, mas se aposentou depois de adotar os filhos e a família passou a sobreviver de resgatar recursos abandonados para quem puder contratar seus serviços. Com as habilidades de hacker de Edu e Beca sendo saltadora, o trabalho é interessante.
Seguindo uma dica de Rato, um informante que mora noutro setor, Beca salta para encontrar um Cubo de Luz – material que dá energia para as moradias na Nova Superfície – e termina enfrentando um teleportador que tenta roubá-lo dela e seres muito mais perigosos, os Sombras – seres que vivem sob o véu e foram extremamente alterados pela substância nociva – e cachorros, também alterados e muito mais mortais que cachorros normais.
Esse cubo de luz também era procurado pela Torre, e termina sendo entregue para Emir, o líder. Porém, logo depois eles descobrem que o cubo não era o que eles procuravam e a Torre manda Beca em uma nova missão de espionagem, que é muito mais perigosa. Edu vai com ela e termina caindo no véu.
Devastada, Beca termina se arriscando na superfície sob o véu quando Rato afirma que Edu está vivo e pode ser resgatado. Essa será a missão mais perigosa da vida de Beca e terá consequências devastadoras.

Mais um livro incrivelmente bem escrito da Roberta Spindler. Mas confesso que eu curti mais Contos de Meigan.
Beca teve uma infância complicada, perdeu os pais e poderia ter tido um destino bem diferente se Lion não a tivesse adotado. Porém, ela tem uma relação complicada com o pai, pois ele também é seu chefe. O que mais gosto na Beca é que ela enfrenta os problemas de frente. Claro que fica abalada e meio sem ação em momentos de extremo estresse, porém logo se recupera e passa a agir para sobreviver.
Porém, o personagem que mais me impressiona é o Rato. Ele tem uma profundidade incrível. Com uma aparência de bad boy que só se importa consigo mesmo, no fundo ele tem uma determinação e amor pela família que são impressionantes. E ele me deixou bem na dúvida se era do bem ou do mal, por algum tempo.
A sociedade distópica criada pela Roberta, mesmo antes do véu, me deixou bem curiosa, pois fala de cinco grandes blocos econômicos e não mais de países. Inclusive, como a história se passa em Rio-Aires (olha o Mercosul unido aí), muitas gírias usadas pelo pessoal da Nova Superfície são em espanhol.
Fica a dica para quem gosta de distopias e de livros nacionais.

Nota: 4,5/5.

P.S.: A Roberta está escrevendo o segundo livro. E pretende que só tenha mais esse, mas nunca se sabe. ;)


P.P.S.: Essa é a capa da nova edição. (Super aceitaria se alguém quisesse me dar. kkk)


Comentou? Preencha o formulário e participe do Top Comentarista de Fevereiro. 

Nenhum comentário :

Postar um comentário