#325: Cidade de Vidro – Os Instrumentos Mortais #3 – Cassandra Clare

, em segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016 ,
Bookmark and Share

Editora: Galera Record
Páginas: 474
Ano: 2011

Sinopse (Skoob):
Clary está à procura de uma poção para salvar a vida de sua mãe. Para isso, ela deve viajar até a Cidade de Vidro, lar ancestral dos Caçadores de Sombras, criando um portal sozinha. Só mais uma prova de que seus poderes estão mais sofisticados a cada dia. Para Clary, o perigo que isso representa é tão ou menos assustador quanto o fato de que Jace não a quer por perto. Mas nem o fora de Jace nem estar quebrando as regras irão afastá-la de seu objetivo: encontrar Ragnor Fell, o feiticeiro que pode ajudá-la a curar a mãe.


Pode conter spoilers dos livros anteriores.

Há alguns meses, Clary Fray conheceu Jace Wayland, Alec e Isabelle Ligthwood e descobriu que o mundo em que vivia era muito mais amplo do que imaginava. Primeiro, seu real sobrenome é Fairchild e ela é uma Caçadora de Sombras e não uma mera Mundana.
Segundo, existem vampiros, lobisomens, fadas e demônios. Os três primeiros convivem em certa harmonia com os Caçadores e os Mundanos. Os últimos são caçados para que os Mundanos continuem em segurança e ignorantes de todos esses seres fantásticos que coexistem com eles.
Ela também descobriu que seu pai é Valentim Morgenstern, um Caçador de Sombras que se voltou contra a Clave – o governo dos Caçadores – e se tornou um manipulador e assassino.
Para proteger a si e a filha, Jocelyn Fairchild tomou uma poção que a manteve em uma espécie de coma mágico e agora Clary precisa ir a Idris, a Cidade de Vidro, procurar por Ragnor Fell, o único feiticeiro que sabe como salvar Jocelyn.
Porém ir para lá não será fácil. Jace não a quer nem pensando em ir para Alicante, só que Clary dá um jeito e termina chegando cladestinamente à cidade. É aí que os problemas realmente começam.
Simon, melhor amigo de Clary que se tornou um vampiro que aguenta andar à luz do sol, termina indo por acidente, só que membros do Submundo não são aceitos em Idris e ele é preso pelo Inquisidor da Clave.
Um ataque de demônios e a subsequente ameaça de Valentim de que outro ataque acontecerá se não houver rendição, põem tanto Caçadores quando membros do Submundo em perigo e aparentemente não há salvação. Clary pode ser a única que tem a resposta para esse problema e ela precisará mostrar que não é apenas uma jovem sem experiência e que não está do lado do pai nessa batalha.

Faz tanto tempo que eu li os dois primeiros livros da série que não lembrava o quanto eu gosto da escrita da Cassie Clare e da história em si. É uma narrativa envolvente e que não parece interminável.
Quanto aos personagens, acho eles bem humanos, pois os bons têm atitudes idiotas e/ridículas e os maus têm momentos em que mostram que – do jeito deles – têm sentimentos. Por exemplo, a birra da Clary em querer por querer ir para Idris parece coisa de menina mimada que foi contrariada, depois, na luta, ela mostra que já aprendeu bastante coisa.
Tem uns momentos que – se eu não estivesse com uma mania besta de ficar folheando o livro e lendo à frente de onde estou (pegando spoilers por conta própria) – teria chorado ou me surpreendido mais. Portanto, não façam como eu! Resistam à vontade de folhear e leiam direitinho. Rsrs
Agora, não posso falar porque, mas prevejo tretas pesadas para os próximos livros da série. Porém não vou ler já. Talvez ainda leia esse ano, mas não sei. Veremos...
A dica da série fica principalmente para quem gosta de fantasia e aventura.

Nota: 5/5 – favorito.

Série Os Instrumentos Mortais:
  1. Cidade dos Ossos
  2. Cidade das Cinzas
  3. Cidade de Vidro
  4. Cidade dos Anjos Caídos
  5. Cidade das Almas Perdidas
  6. Cidade do Fogo Celestial


Comentou? Preencha o formulário e participe do Top Comentarista de Fevereiro. 

Nenhum comentário :

Postar um comentário