#313: Entre o Amor e a Vingança – O Clube dos Canalhas I – Sarah MacLean

, em quinta-feira, 29 de outubro de 2015 ,
Bookmark and Share

Editora: Gutemberg
Páginas: 303
Ano: 2015

Sinopse (Skoob):
O que um canalha quer, um canalha consegue... Uma década atrás, o marquês de Bourne perdeu tudo o que possuía em uma mesa de jogo e foi expulso do lugar onde vivia com nada além de seu título. Agora, sócio da mais exclusiva casa de jogos de Londres, o frio e cruel Bourne quer vingança e vai fazer o que for preciso para recuperar sua herança, mesmo que para isso tenha que se casar com a perfeita e respeitável Lady Penélope Marbury.
Após um noivado rompido e vários pretendentes decepcionantes, Penélope ficou com pouco interesse em um casamento tranquilo e confortável, e passou a desejar algo mais em sua vida. Sua sorte é que seu novo marido, o marquês de Bourne, pode proporcionar a ela o acesso a um mundo inexplorado de prazeres. Apesar de Bourne ser um príncipe do submundo de Londres, sua intenção é manter Penélope intocada por sua sede de vingança – o que parece ser um desafio cada vez maior, pois a esposa começa a mostrar seus próprios desejos e está disposta a apostar qualquer coisa por eles…
…até mesmo seu coração.


Bourne tinha 21 anos quando perdeu tudo em um jogo de cartas e viu sua vida mudar radicalmente. O Visconde de Langford, seu tutor desde que os pais de Bourne haviam morrido, ganhou do rapaz todas as terras de real valor e o deixou apenas com a casa de sua infância, o título desgraçado e um guinéu.
Inexperiente e com raiva, Bourne jurou vingança e reestruturou sua vida no submundo de Londres. Depois de dez anos do malfadado jogo, ele e três amigos eram os donos do maior e mais exclusivo cassino de Londres, o Anjo Caído.
Ele estava finalmente resolvendo como retomar Falconwell, quando Chase – um de seus sócios – lhe trouxe novidades. Bourne ficou sabendo que Langford perdera sua propriedade para o Marquês de Needham e Dolby e que este tinha vinculado a propriedade ao dote de sua filha mais velha, Penelope.
A jovem não era mais tão jovem assim aos olhos da sociedade londrina e, depois de ter passado por um escândalo em sua primeira temporada quando foi preterida pelo noivo por outra mulher, ficou sem receber pretendentes por algum tempo, sendo considerada uma solteirona. Por esse motivo, Needham adicionou a propriedade bem desenvolvida ao dote da filha, esperando atrair novos pretendentes.
Penelope lembrava muito de sua infância, quando visitava o melhor amigo Michael em Falconwell e eles se divertiam até não poder mais. Ela sabia também – além de ser constantemente lembrada por todos – que sua solteirice estava prejudicando as irmãs mais novas a arranjarem bons casamentos. Apesar disso e de querer a felicidade delas, não pode se impedir de ficar zangada quando soube o que o pai fizera.
Porém, a mudança em seu dote, pode finalmente dar a Penelope o “mais” que ela passou a ansiar desde que viu o ex-noivo casar por amor, pois atrai Bourne a Surrey e a ela.
Logo eles casam e Bourne ganhar novas armas para sua vingança contra Langford. Ao mesmo tempo, Penelope passa a ver mais do mundo, a mudar seus conceitos de si mesma e a querer lutar pelo amor que sempre sonhou. Bourne e Penelope vão lutar por seus objetivos pessoais e entre si, pois enquanto ele quer se manter a distância, ela quer trazer de volta pelo menos um pouco do jovem Michael, seu amigo de infância.

Como um todo, eu adorei! E já quero os livros dos sócios do Anjo Caído, porque estou curiosíssima para saber o que desgraçou cada um deles e como vão ser suas redenções. Entre os protagonistas, o Bourne me encantou mais.
A Penelope é legal e cresce durante a obra, se mostrando mais segura de si e lutando pelo que acredita e pelo amor, mas em vários momentos achei ela um pouco choraminguenta e repetitiva. Apesar disso, eu entendi o porquê de ela ser assim e gosto mesmo dela.
Agora o Bourne era, à primeira vista, o típico lordezinho que tinha tudo de mão beijada e ele reconstrói a vida dele e, com o próprio esforço, acumula uma riqueza muito maior do que a que tinha, em 10 anos. Além disso, conforme ele vai se abrindo para a Penelope, você percebe que tinha muito mais por trás da fachada de canalha apostador/dono de casa de apostas.
Assumo que me apaixonei pelo Bourne que nem a Pen. rsrs
A única coisa que não gostei foi que a revisão está bem falha. Há vários erros, nenhum gigantesco, mas que me incomodaram ao longo da leitura, por isso tirei dois décimos da nota.

Nota: 4,8/5.

Série O Clube dos Canalhas
  1. Entre o Amor e a Vingança
  2. Entre a Culpa e o Desejo
  3. No Good Duke Goes Unpunished – Ainda não publicados no Brasil.
  4. Never Judge a Lady by Her Cover


Comentou? Preencha o formulário e participe do Top Comentarista de Outubro.

Nenhum comentário :

Postar um comentário