Anime & Mangá #03: Black Bird

, em sexta-feira, 4 de setembro de 2015 ,
Bookmark and Share

Com 18 volumes, não se trata de um mangá convencional para garotas, tem romance e comédia, só que o drama é bem marcante. Acredito eu que o mangá foi lançado para um público mais maduro, já que tem certas cenas quentes com o casal principal. Aos apreciadores de romance romântico picante, apresento-lhes Black Bird, uma história que gira em torno de folclore japonês, os youkais (nome geral para criaturas sobrenaturais japonesas).

Misao Harada é uma colegial que seria “normal” se não fosse atormentada por espíritos e demônios (ayakashis) desde os sete anos de idade, não é popular, tem dificuldade em matemática e duas amigas maravilhosas Mana e Kana. Guarda uma promessa feita por um garoto, seu vizinho e um pouco mais velho, que conheceu quando criança, de que ele voltaria por ela por um motivo, motivo esse que ela não consegue lembrar.


Ao completar 16 anos a promessa ainda é viva em sua memória, o primeiro amor e a esperança de que ele realmente volte mantinham-na firme na ideia de esperar pelo garoto. E ela termina por chegar a conclusão que a espera valeu a pena, porque Kyo Usui volta, mais lindo impossível! A relação dos dois é meio complicada, porque Misao não assume logo de cara que gosta de Kyo (até porque ele faz umas coisas que ela não gosta) e ele não é humano, mais um empecilho para que garota assuma o sentimento.

Kyo Usui é um tengu, mas diferente da definição japonesa, a autora (Kanoko Sakurakouji) deu uma bela aparência a eles (sim, ainda temos os servos do Kyo a citar), possuem apenas as asas e usam um bico falso quando na sua verdadeira forma, e não orelhas de elfo, pele vermelha, nariz grande e pontudo ou cabeça de corvo (não quero nem imaginar como seriam feios, obrigada Sakurakouji!).


Ele é lindo de morrer, chama bastante atenção na escola, o que faz com que Misao tenha certo ciúme dele, é engraçado como ainda assim ela não assume que gosta dele. No decorrer da história acontecem alguns imprevistos como tentarem matar, raptar, ameaçar a principal, a exemplos: um veterano popular se declarar para ela estando possuído, na tentativa de matá-la, Kyo chega para salvá-la e cuidar de seus ferimentos.

Aliás a história é cheia dos imprevistos e todos nominados: uma garota apaixonada e maldosa (serpente branca) – Kiyo; um rival no amor que é do clã dos youkos (raposas) – Kuzunoha; o irmão mais velho de Kyo, deposto do cargo chefe do clã – Soujo...


Soujo, Sagami, Houki, Buzen, Zenki, Jirou, Saburou, Tarou (esses três últimos são trigêmeos e umas gracinhas, têm 7 anos) são os servos de Kyo, eles tratam Misao por hime (princesa) e é cada um mais bonito que o outro, a principal até diz que parecem integrantes de um host club (estabelecimentos cuja principal atração são os anfitriões, homens e/ou mulheres treinados para entreter os clientes com conversas - lembram de Ouran?), haha. O interessante é que um deles tem uma noiva (não direi qual dos servos, pois é uma surpresa descobrir qual deles é). O nome dela é Ayame, que se torna uma superamiga da Misao, acho uma personagem bem alegre e divertida. (Ela e os trigêmeos aparecem na última imagem do post.)

Recomendo o mangá muitíssimo porque gostei bastante, apesar de não ser fã de drama, a trama foi muito bem desenvolvida. Espero que o post tenha despertado nem que seja só um pouquinho do interesse de vocês, logo aviso: vale a pena dar uma olhadinha.



Avaliação:


Comentou? Preencha o formulário e participe do Top Comentarista de Setembro.

Nenhum comentário :

Postar um comentário