#293: A Viajante do Tempo – Outlander I – Diana Gabaldon

, em quarta-feira, 17 de junho de 2015 ,
Bookmark and Share

Editora: Saída de Emergência
Páginas: 800
Ano: 2014

Sinopse (Skoob):
Em 1945, no final da Segunda Guerra Mundial, a enfermeira Claire Randall volta para os braços do marido, com quem desfruta uma segunda lua de mel em Inverness, nas Ilhas Britânicas. Durante a viagem, ela é atraída para um antigo círculo de pedras, no qual testemunha rituais misteriosos. Dias depois, quando resolve retornar ao local, algo inexplicável acontece: de repente se vê no ano de 1743, numa Escócia violenta e dominada por clãs guerreiros.
Tão logo percebe que foi arrastada para o passado por forças que não compreende, Claire precisa enfrentar intrigas e perigos que podem ameaçar a sua vida e partir o seu coração. Ao conhecer Jamie, um jovem guerreiro escocês, sente-se cada vez mais dividida entre a fidelidade ao marido e o desejo. Será ela capaz de resistir a uma paixão arrebatadora e regressar ao presente?


Com o fim da Segunda Guerra Mundial, Claire e seu marido, Frank Randall, se reúnem depois de servir ao Exército Inglês e viajam para a Escócia, em uma segunda lua de mel – já que a primeira foi interrompida pelos anos de separação por causa da guerra. Outro motivo para o casal ir às Terras Altas é a busca de Frank pela história de seus antepassados.
O que eles sabem é que Johnatan Randall foi um capitão dos casacas vermelhas nos idos de 1700, mais conhecido como Black Jack Randall. Enquanto Frank escarafuncha todos os documentos referentes à época que encontra e fala com outros estudiosos, Claire está curiosa com as plantas e seus usos medicinais. Um interesse que ganhou mais e mais espaço em sua vida durante seus anos como enfermeira das forças armadas.
Hospedados em Inverness, o casal visita o círculo de pedras de Craig Nah Dun, que acredita-se ser um ponto de convergência de magia antiga. Frank e Claire assistem um ritual pagão nesse círculo e, no dia seguinte, Claire retorna sozinha até as pedras para olhar melhor umas plantas que não pode observar enquanto espiava as mulheres da vila em seu ritual.
É nesse momento que a vida de Claire muda radicalmente. Ela escuta uma espécie de zumbido vindo de uma das rochas, se aproxima, toca a pedra e entra em uma espécie de redemoinho. Quando retorna a si tudo parece igual, fora o som de uma luta armada. Então Claire, de repente, se vê fugindo de escoceses em kilts lutando contra ingleses de casaca vermelha e começa a se perguntar o que está acontecendo ali.
Logo ela é achada por um inglês que é a cara de seu Frank, porém com maneiras diferentes e um olhar estranho. Ele é Black Jack Randall e tenta arrancar suas roupas. Claire é resgatada do inglês por um escocês que a leva até Dougal MacKenzie e seus grupo. Entre eles ela cuida de Jaime, um jovem que já sofreu muito nas mãos dos ingleses, e depois todos se dirigem ao Castelo Leoch, onde reside o chefe do clã MacKenzie, Colum.
Intrigas, lutas, casamentos não planejados, viagens perigosas, tudo isso faz parte da vida de Claire agora. Como ela lidará com todas as mudanças em sua vida, só lendo para saber.

Eu não falei quase nada da história mesmo com esse resumo enorme, porque acho que o mais interessante é mergulhar em Outlander sem saber tudo que Claire tem que enfrentar e acompanhar como ela lida com todas as mudanças. Isso foi, na verdade, uma das coisas que mais me encantou na obra: a força de Claire.
Se imaginem enfrentando uma mudança radical e violenta e caindo em um lugar/tempo completamente diferente do que vocês estão acostumados, o que vocês fariam? Eu não sei, acho que me encolheria num cantinho e rezaria para que tudo se resolvesse logo. A Claire não. Ela se vê sendo suspeita de espionagem, maltratada por todos pois todos desconfiam dela e, mesmo assim, não se abala fácil. Claire se adapta a medida que as coisas vão ocorrendo e age. Ela faz o que é preciso para se manter viva e livre, e depois, para manter aqueles que lhe são caros vivos e livres.
E não foi só a protagonista que me conquistou. Jamie e vários dos outros escoceses são personagens maravilhosos, complexos e profundos. Eu terminei o livro, estou assistindo a série e ainda não me decidi se confio no Dougal ou não, para vocês terem uma ideia.
O Jamie é muito jovem, tem 23 anos, e mesmo assim, muito adulto. Ele sofreu horrores nas mãos dos ingleses, mas tem uma alegria por estar vivo que é contagiante e bonito. Apesar de disfarçar bem, tem vários traumas e questões mal resolvidas que vai solucionando, ou ao menos, aliviando durante o livro.
E, para fechar, a narrativa em si é envolvente. Eu mergulhava na trama e esquecia do mundo. Acredito que algumas pessoas acharão um pouco lenta, mas eu amei! Indico demais para quem gosta de romances com um que de fantasia.

Nota: 5/5 – favorito.

Série Outlander:
A Viajante do Tempo
A Libélula no Âmbar
O Resgate no Mar – será lançado esse ano
Os Tambores do Outono – sem data de lançamento pela Saída de Emergência (já lançados pela Rocco)
A Cruz de Fogo
Um Sopro de Neve e Cinzas
Ecos do Futuro
Written in my own heart’s blood – não lançado no Brasil


Leitura de dezembro do Gêmeas Book Club, escolha da Nanda.

Comentou? Preencha o formulário e participe do Top Comentarista de Junho.

Nenhum comentário :

Postar um comentário