Em Cartaz #17: Velozes e Furiosos 7

, em segunda-feira, 27 de abril de 2015 ,
Bookmark and Share

Uma vez eu falei aqui sobre meus filmes preferidos e que uma das minhas franquias do coração era Velozes e Furiosos. Semana passada eu finalmente assisti o sétimo filme e meu amor pela franquia só aumentou.


Como todos que acompanham a mídia de fofoca/cinema sabem, o ator Paul Walker, que interpretava um dos personagens centrais, Brian O'Conner, faleceu em 2013 em um acidente de carro. Nessa época o filme 7 já estava com as filmagens bem adiantadas e a produção foi interrompida até que a família Fast & Furious tivesse um tempo para absorver a notícia e lidar com o luto e os produtores resolvessem como encerrar a trajetória do personagem.

Quem quiser que ache mico, eu tinha que ter essa foto. ;)

Eu falo família Fast & Furious porque é assim que o Vin Diesel, intérprete de Dominic Toretto, se refere aos atores do filme em várias entrevistas e publicações, inclusive em sua página no facebook, onde ele já deixou várias homenagens emocionantes a Pablo (que é como chama o Paul).

"Eu não tenho amigos, eu tenho Família." - frase emblemática de Dom.

Mas porque eu estou falando disso, vocês devem estar se perguntando. É que o que eu mais esperava desse filme era saber como eles encerraram a trajetória de Brian e como o homenagearam. Não vou dizer como foi, exatamente, para não dar spoiler, só que foi lindo, foi perfeito e foi emocionante demais! A chorona de carteirinha aqui saiu do cinema destruída de chorar. rs


Fora o final super emocionante e digníssimo, o resto do filme foi incrível também! (Tudo be, eu sou suspeita e puxo sardinha para a franquia mesmo. Kkk) Muitas cenas de ação daquelas de deixar você de queixo caído - haja mentirada, mas valeu! - e partes mais comédia também, que ficaram a cargo principalmente de Roman Pierce, personagem do Tyrese Gibson.


Agora, se você ainda não viu e vai ver o filme, um dica importantíssima: FUJA DO 3D! Sério, saia correndo na direção oposta se a sessão for em 3D. As cenas de ação são muito rápidas e ficaram estranhas com esse efeito. Além disso, tem muita cena noturna ou em lugares escuros e, como bem disse meu amigo Vinícius, elas ficaram ainda mais escuras depois de tratadas para o 3D.


Se você já viu o filme ou não se importa com spoiler, de certa forma, essa é a música que encerra a produção:


Quem quiser ver a letra e a tradução, clica aqui.

Comentou? Preencha o formulário e participe do Top Comentarista de Abril.

Nenhum comentário :

Postar um comentário