#282: Jardim de Escuridão – Trilogia das cartas #1 – Bianca Carvalho

, em segunda-feira, 6 de abril de 2015 ,
Bookmark and Share

Editora: Era Eclipse
Páginas: 305
Ano: 2012

Sinopse (Skoob):
"Todo dom pode ser uma bênção ou uma maldição..." Quando Faith Connor recebe uma carta deixada por sua avó, após a morte da mesma, contendo um último pedido, ela não esperava que sua vida ganharia um rumo inesperado. Detentora de um dom especial de compreender as flores, cujos significados lhe fornecem visões de acontecimentos futuros, ela atende o pedido da avó, levando uma flor especial a seu túmulo e acaba conhecendo Rowan Allers, um homem atormentado pela morte da irmã, assassinada por um serial killer. Sentindo uma estranha conexão com aquela história, Faith o ajuda a investigar, sem nem saber que seus destinos estavam ligados de forma perigosa e até fatal.


Faith Connor acabou de perder sua avó e está dando vazão à sua dor sozinha em casa quando Thomas, um rapazinho que a ajuda na floricultura de que é dona, bate à porta e entrega uma carta deixada por Lolla DeWitt. Faith não entende porque a avó lhe mandou uma carta em data tão específica, mas desconfia que tenha relação com as visões que ela tinha.
Segundo Lolla sempre explicou para as netas, as mulheres DeWitt tinham dons. Cada uma, a seu modo, recebia premonições ou visões ou tinha como avisar ou ajudar outras pessoas. A senhora tinha visões e ajudou muitas pessoas, conhecidas ou não. Faith sempre foi ligada às flores e aos seus significados, muitas vezes ela se via vendo apenas uma flor e um pessoa, para quem devia entrega-la. Só que Faith passou por um evento traumático não previsto por sua avó sete meses antes de perde-la e resolveu parar de acreditar naquilo tudo.
Apesar disso, Faith resolve fazer o que a avó pediu na carta, por ser um pedido de Lolla. Então, ela leva um buquê para o túmulo da avó e lá tem uma visão de que deve levar uma das flores até outro túmulo. Este guarda os restos de Úrsula Allers, que morreu uma semana depois do marido de Faith. Enquanto ela reflete sobre a volta de suas visões, o irmão de Úrsula chega ao túmulo e pergunta se a DeWitt conhecia sua gêmea de algum lugar, ela diz que não e explica bem por cima o motivo de estar ali.
Faith e Rowan Allers conversam um pouco e cada um segue seu caminho. A florista não se contém ao chegar em casa e pesquisa sobre a morte de Úrsula que, segundo Rowan, foi um assassinato. Muito curiosa e se sentindo envolvida de algum modo inexplicável com a história, ela volta ao cemitério na sexta-feira seguinte e reencontra Rowan. Daí em diante eles se unem para investigar por conta própria a morte de Úrsula e terminam se envolvendo mais pessoalmente. Porém Faith começa a correr perigo de vida e Rowan precisa protege-la se quiser mantê-la.

Bianca Carvalho construiu em Jardim de Escuridão um romance policial com ótimos personagens e um cenário de suspense intrigante e bem redondinho, além de usar a mitologia do significado das flores para incrementar a história de maneira muito positiva. (Eu adorei entender mais sobre isso, apesar de não ter decorado qual significa o que. Kkk)
Faith se isolou emocionalmente tanto de amigos quanto da família depois de sofrer bastante, mas continuou tentando se mostrar e se manter forte, levando a vida em frente. A carta de Lolla – que eu tenho a impressão de que se tornaria minha personagem preferida se aparece além de nas cartas rsrs – serve para despertar Faith para novas emoções e fazê-la evoluir.
Rowan é um cavalheiro gentil e obstinado. Eu me encantei por ele, é claro. ;) Ele demonstra todo o tempo que é forte e, ao mesmo tempo, está aberto para respeitar as emoções e o tempo de que Faith precisa antes de se envolver de verdade.
Tem ainda os personagens coadjuvantes: Cailey e Tatianna, irmã e prima de Faith, respectivamente; Steve e Jayce, policiais próximos das DeWitt; e Emily, esposa de Steve. Todos tem certa importância e ajudam a estruturar a trama central.
A única coisa que me incomodou durante a leitura foi a grande quantidade de pontos de exclamação. Em vários momentos achei desnecessário e até confuso o uso de tal pontuação, pois eu lia dando certa entonação mais animada ou raivosa e logo em seguida descobria que não era bem isso que o texto queria passar.
A Bia é uma autora brasileira que merece entrar nas estantes de todo mundo, leiam!

Nota: 4,7/5.

Trilogia das Cartas:
  1. Jardim de Escuridão
  2. Versos Sombrios
  3. Sabores Mortais



Comentou? Preencha o formulário e participe do Top Comentarista de Abril.

Nenhum comentário :

Postar um comentário