#276: Belleville - Felipe Colbert

, em terça-feira, 2 de dezembro de 2014 ,
Bookmark and Share

Editora: Novo Conceito
Páginas: 301
Ano: 2014

Sinopse (Skoob):
Se pudesse, Lucius aterrissaria em 1964 para ajudar Anabelle a realizar o grande sonho do seu falecido pai! De quebra, ajudaria a moça a enfrentar alguns problemas muito difíceis, entre eles resistir à violência do seu tio Lino. Claro que conhecer de perto os lindos olhos verdes que ele viu no retrato não seria nenhum sacrifício... Sem conseguir explicar o que está acontecendo, Lucius inicia uma intensa troca de correspondência com a antiga moradora da casa para onde se mudou. Uma relação que começa com desconfiança, passa pelo carinho e evolui para uma irresistível paixão – e para um pedido de socorro...


Anabelle vive em Campos do Jordão, em uma casa grande que fica em um terreno ainda maior. Ela acabou de perder o pai e se vê numa situação um tanto complicada, pois não trabalha e seu dinheiro está acabando. Além disso, seu maior sonho é terminar uma construção que o pai começou: Belleville, uma montanha-russa.
Ela escreve uma carta falando da construção e enterra em uma caixinha na base do pilar central da montanha-russa. O ano é 1964.

Lucius acaba de se mudar para Campos do Jordão para cursar faculdade de matemática. Seu pai aluga para ele uma casa um pouco afastada da cidade, antiga e enorme. Conhecendo a casa, Lucius encontra uma foto antiga de uma jovem entre os livros da biblioteca. A jovem, muito bonita, está enterrando algo em frente a um pilar.
Ao andar pelo terreno, Lucius dá de cara com o ambiente onde a foto antiga foi tirada. Ele cava o local e encontra uma caixinha com uma carta dentro, endereçada ao morador da casa. A carta é de Anabelle. O ano é 2014.

O jovem fica tocado pela emoção da carta e a responde, enterrando novamente a caixa. Depois de poucos dias ele cava de novo por curiosidade e encontra uma resposta atravessada de Anabelle. Então ambos começam a se corresponder daquela maneira estranha e Lucius se vê cada vez mais envolvido e mais encantado por aquela moça que viveu cinquenta anos antes dele.
Eles não entendem porque conseguem se comunicar, mas depois do choque inicial, se aproximam, tornam-se amigos e o sentimento cresce. Assim como a vontade cada vez maior de Lucius realizar o sonho de Anabelle de ver Belleville construída.

O livro é uma obra de ficção científica, mas quem não gosta do gênero pode ler só pelo romance, que é a parte realmente central da obra. Eu mesma praticamente esqueci toda a coisa dos 50 anos separando o casal e me deixei encantar pelos dois personagens.
Anabelle é uma jovem que cresceu resguardada pelo pai. Ela não tem independência nem vivência para se manter bem provida, portanto se isola mais e mais em sua casa. Lucius é um rapaz consciente de seus deveres para com a universidade, mas se vê completamente obcecado pelo projeto da montanha-russa.
Gostei bastante do livro e indico para quem gosta de romances e não se incomoda com um toque de ficção científica.


Nota: 5/5.

Comentou? Preencha o formulário e participe do Top Comentarista de Dezembro.

Nenhum comentário :

Postar um comentário