Então a fã de policial se rendeu a um drama médico...

, em quinta-feira, 7 de agosto de 2014 ,
Bookmark and Share

Pois é... Quem acompanha o blog e já me viu falando de séries - principalmente nos posts de Top Piriguetagem - sabe que eu sou viciada em séries policiais. Assisto várias, dentre as quais Castle, Hawaii 5-0, Blue Bloods, Criminal Minds, NCIS Los Angeles e outras. Mas não é sobre nenhuma delas que eu vou falar hoje.

Um costume que eu assumi desde a estreia da fall season - aquelas séries que começam em setembro/outubro geralmente - de 2012 é de ler sobre as séries que estão estreando (geralmente quando o Series TVix disponibiliza o primeiro episódio) e baixar e ver os pilotos que me interessam. Eis que na atual summer season - as temporadas que passam entre maio e agosto, mais ou menos - eu assisti o piloto de The Night Shift e adorei.


O interessante é que de cara não é exatamente o tipo de série que eu assisto, pois é um drama médico e eu não curto muito porque fico impressionada com os casos ou abuso quando foca muito nas doenças, mas TNS é um tanto diferente, ou pelo menos eu achei.

Para começar, a primeira temporada só tem 8 episódios. E não tinha exibido nem metade ainda quando já foi renovada. A vantagem dos poucos episódios é que não aumenta muito a carga de episódios de quem já acompanha vinte ou mais produções. Bom, deixem eu falar do enredo.


O foco é o turno da noite da unidade de trauma do San Antonio Memorial e as ações dos médicos T.C. Callaghan, Jordan Alexander, Topher Zia e Drew Allister, a psicóloga Landry de la Cruz, o diretor Michael Ragosa, os médicos recém-formados Krista e Paul e vários enfermeiros.

Seria tudo muito mais-do-mesmo - na verdade, não foge muito da fórmula - se não fosse a origem da maior parte dos atendentes do hospital: eles são militares. T.C. e Topher serviram juntos no Afeganistão, Drew também serviu, Jordan foi residente por vários anos em uma zona barra pesada de Baltimore e daí vem alguns dos dramas pessoais dos personagens. Foi isso que mais me chamou atenção, antes dos personagens me conquistarem.
Além dos dramas dos ex-combatentes, há outros, como o fato de Ragosa não ser formado em medicina por causa de um problema grave de visão; outro deles tem de lidar com o segredo de ser gay.

*suspiros*

E para melhorar o gosto pela série, há dois concorrentes sérios ao Top Piriguetagem Serialística do final do ano:

Drew

T.C.

Para finalizar, o trailer da série (em inglês) para quem se interessar:


The Night Shift é produzida pela NBC.


Comentou? Preencha o formulário e participe do Top Comentarista de Agosto.

Nenhum comentário :

Postar um comentário