#260: Tribute - Nora Roberts

, em segunda-feira, 25 de agosto de 2014 ,
Bookmark and Share

*Livro em inglês*
Editora: Platkus
Páginas: 442
Ano: 2009

Sinopse (Skoob):
Cilla McGowan always sold the properties she bought and then rebuilt, but this time Cilla planned on keeping the place for herself. Cilla knew restoring her grandmother’s retreat in the Shenandoah Valley would take lots of time, money, and hard work since no one had lived there since Cilla’s grandmother—glamorous Hollywood actress Janet Hardy—committed suicide 30 years ago. What Cilla hadn’t factored into her plans was just how distracting her sexy new neighbor, graphic novelist Ford Sawyer, would be. Or that after Cilla discovers a packet of her grandmother’s letters, someone in the small town will stop at nothing to keep some secrets buried in the past. Once again the extraordinarily imaginative, prolific, and popular Roberts creates a cast of magnetic and superbly nuanced characters and a cleverly ordered plot spiced with subtle suspense and sexy romance. She also evinces a dry wit that serves to enhance the sheer pleasure of her latest completely captivating novel of danger and desire. --John Charles --This text refers to the Hardcover edition. 


Cilla McGowan já foi uma estrela de Hollywood e agora tudo que ela quer é viver no anonimato e reformar a Little Farm, a última casa em que sua avó – atriz e cantora famosa – Janet Hardy morou e onde se suicidou.
O lugar é grande, tem um terreno enorme e até um celeiro. A casa é uma construção antiga que ficou sem cuidados por anos porque a mãe de Cilla nunca gostou de lá, então precisa de muita manutenção, mas Cilla não vai manter tudo igual, ela tem algumas ideias para melhorar o lugar, mantendo a estrutura original.
Quando está tirando tudo da casa para liberar o espaço de trabalho, ela descobre cartas escritas para Janet por um amante com o qual a mulher se relacionou pouco antes de sua morte. O conteúdo das cartas é interessante, pois dá a entender que o homem com quem a avó de Cilla se envolveu era casado e que ela poderia estar grávida quando morreu.
As cartas deixam Cilla curiosa, mas com todo o movimento de reforma ela termina deixando de lado, porém alguém na cidade parece preocupado, pois a jovem começa a sofrer ataques indiretos. Cortam as árvores que ela planta no portão, reviram as coisas guardadas no celeiro e outras coisas.
Pelo menos o vizinho da frente dela parece bastante confiável. Ford Sawyer é um novelista gráfico, criador do personagem Prodigy. Quando conhece Cilla, ele se sente atraído e sua criatividade cria uma nova personagem. Cabe a ele convencer a ex-estrela-mirim a posar para ele e permitir que Ford use suas características físicas para dar vida a essa nova personagem. Enquanto isso, Cilla sofre novos ataques e eles têm de lidar com isso e com a atração entre si.

Cilla é uma personagem bem interessante pois tinha tudo para ser uma mulher afetada e metida a importante, mas justamente pelo jeito da mãe, se tornou o contrário. Uma mulher pé-no-chão, que não quer fama e gosta de trabalhar duro para conseguir o que quer.
Ford é o cavalheiro protetor. Aquele que se preocupa com o bem estar da mulher de quem gosta e faria tudo para protege-la. Além disso, é lindo, gentil e compreensivo. E nerd. Rsrs
O mistério em torno da morte de Janet é bem interessante e intrincado, pois ela era famosa e notoriamente se envolveu com vários homens, casados ou solteiros. As dúvidas sobre ela estar mesmo grávida, quem seria o pai da criança, e que pode tê-la matado caso ela não tenha se suicidado persistem por boa parte do livro.
Vocês sabem que eu encho a bola da Nora toda vez que resenho livro dela, mas é que essa mulher escreve demais! E eu indico tudo que ela produz! Só resta torcer para que o livro saia no Brasil num futuro próximo e assim aqueles que não se aventuram a ler em inglês possam ler também.
Quanto ao filme produzido pelo canal Lifetime, até que é bem fiel, mas depois de ler senti falta de uns personagens e de um drama que é fundamental na história da Cilla e na evolução da narrativa. Ainda assim, continuo gostando do filme. rs


Nota: 5/5 – favorito.

Nenhum comentário :

Postar um comentário