#246: Destino Mortal – Destiny I – Suzanne Brockmann

, em segunda-feira, 9 de junho de 2014 ,
Bookmark and Share

Editora: Valentina
Páginas: 536
Ano: 2014

Sinopse (Skoob):
Expulso de um grupo de elite de forma desonrosa, o ex-Navy SEAL Shane Laughlin está com seus últimos 10 dólares no bolso quando, finalmente, consegue um emprego para participar de um programa de testes no Instituto Obermeyer (IO), uma fundação de pesquisas e desenvolvimento desconhecida do grande público e que trabalha com atividades secretas.
Logo, Shane descobre que existem certos indivíduos que têm a habilidade única de conseguir acesso a regiões inexploradas do cérebro, com resultados extraordinários, incluindo telecinesia, força sobre-humana e reversão do processo de envelhecimento. Conhecidos como Maiorais, essas raras figuras são criadas ou recrutadas pelo IO, onde, rigorosamente treinadas com o auxílio de técnicas ancestrais, conseguem cultivar seus poderes e usá-los de forma responsável.
No entanto, nas profundezas da segunda Grande Depressão dos Estados Unidos, onde o abismo social entre os que têm muito e os que não têm nada ameaça a ordem de forma definitiva, ricaços imprudentes descobriram uma alternativa sedutora na forma de um novo produto: Destiny. Trata-se de uma droga de fabricação quase artesanal, capaz de transformar qualquer pessoa num Maioral, além de oferecer a atração especial de garantir a juventude eterna para o usuário.
O cartel sinistro conhecido como a Organização começou a produzir Destiny em larga escala, e a demanda pela droga se tornou epidêmica. Poucos, porém, sabem do verdadeiro perigo da nova droga, e são ainda em menor número os que detêm o segredo sujo do ingrediente crucial para a fabricação da substância. Michelle “Mac” Mackenzie é uma das poucas que conhecem toda a verdade.


Os Estados Unidos estão decadentes após a segunda Grande Depressão e Shane Laughlin está sofrendo na pele com a falta de emprego causada pelo problema econômico do país. Mas não é só a Depressão que o impede de encontrar um lugar para trabalhar. Como ex-Navy SEAL, combatente experiente da Marinha, ele tem formação superior e conhecimento suficiente para trabalhar em qualquer grande firma de segurança, porém, sua baixa foi desonrosa e Shane entrou para a lista negra do governo.
Assim, no momento em que possíveis contratantes sabem dessa condição o dispensam. Até que, usando uma parte do pouco dinheiro que lhe resta, ele vê que recebeu um e-mail do Instituto Obermeyer, lhe contatando para um possível emprego como cobaia humana para vários tipos de testes. Shane entra em contato com o Instituto e fala com o Dr. Elliot Zerkowski e pede apenas uma garantia de que os tais testes nada têm a ver com drogas. Garantido isso, ele aceita o emprego e sai para sua última noite de liberdade, antes do confinamento no prédio do IO.
Michelle Mackenzie, ou simplesmente Mac, teve um dia nada fácil e perdeu uma importante possível testemunha que poderia ajudar com pistas sobre Destiny, uma droga super potente que vicia os usuários imediatamente e os leva à morte em pouco tempo, geralmente em episódios catastróficos onde eles atacam quem estiver próximo. Por conta disso, e por ter sido dispensada pelo namorado, ela vai a um bar em busca de alguém com quem possa ter uma diversãozinha rápida e descomplicada e conhece Shane.
Eles se dão bem e têm uma ótima noite até que Mac descobre que ele vai trabalhar no IO. Ela não explica nada e simplesmente diz que eles não podem mais se ver. A questão é que Michelle é uma Maioral, o que quer dizer que ela consegue acessar áreas de seu cérebro que a grande maioria das pessoas nem sonha que existem, e isso lhe dá certos poderes especiais, como ler as pessoas à sua volta empaticamente.
Mac não é a única Maioral da área de Boston, na verdade, o Instituto Obermeyer é especializado em treinar Potenciais, que são pessoas que têm a possibilidade maior de alcançar essas áreas especiais do cérebro. O IO é liderado pelo Dr. Joseph Back, um Maioral com integração neural de 70%, e conta na equipe principal com Mac e Stephen Diaz, ambos com integração de 50%.
Com Mac e Shane morando e trabalhando juntos no mesmo lugar, será difícil se manterem longe um do outro, até porque o que Shane mais quer é voltar a ficar com ela. Porém, antes de resolverem sua vida pessoal, precisarão salvar garotinhas que estão sendo sequestradas para a produção de Destiny.

Ótimos personagens, trama interessante e muita ação são as características principais de Destino Mortal.
O grupo de protagonistas é formado por Mac, Shane, Diaz, Elliot e Bach e eu gostei de todos, pois cada um é diferente do outro com seus próprios dramas – todos sendo explorados de forma equiparada e no tempo certo – e me encantaram de formas diferentes.
A trama que envolve não só os problemas pessoais de cada um do grupo, como o problema da sociedade em decadência e o abuso infantil, me prenderam de forma que li madrugada a dentro por duas noites. E o livro tem narrativa bem rápida, sem parar para ficar explicando muito as coisas, a Suzanne na verdade explica a questão dos Maiorais e Potenciais aos poucos durante a história, o que deixa tudo mais interessante.
Apesar de achar algumas coisas rápidas demais na narrativa, não me incomodei muito com isso, deu para entender que no mundo como está nesse futuro não muito distante de Destino Mortal, ou as coisas acontecem rápido ou tudo se perde.
Pelo que andei vendo na internet, o livro dois ainda não saiu nem nos EUA, então não faço ideia de quando sai por aqui, mas o livro um termina de maneira legal e com nenhuma questão urgente pendente, então dá para ler e esperar pelo dois sem desespero.


Nota: 4,5/5.

Comentou? Preencha o formulário e participe do Top Comentarista de Junho.

Nenhum comentário :

Postar um comentário