#241: Simplesmente Ana - Marina Carvalho

, em quinta-feira, 8 de maio de 2014 ,
Bookmark and Share

Editora: Novo Conceito
Páginas: 304
Ano: 2013

Sinopse (Skoob):
Imagine que você descobre que seu pai é um rei. Isso mesmo, um rei de verdade em um país no sudeste da Europa. E o rei quer levá-la com ele para assumir seu verdadeiro lugar de herdeira e futura rainha… Foi o que aconteceu com Ana. Pega de surpresa pela informação de sua origem real, Ana agora vai ter que decidir entre ficar no Brasil ou mudar-se para Krósvia e viver em um país distante tendo como companhia somente o pai, os criados e o insuportável Alex. Mudar-se para Krósvia pode ser tentador — deve ser ótimo viver em um lugar como aquele e, quem sabe, vir a tornar-se rainha —, mas ela sabe que não pode contar com o pai o tempo todo, afinal ele é um rei bastante ocupado. E sabe também que Alex, o rapaz que é praticamente seu tutor em Krósvia, não fará nenhuma gentileza para que ela se sinta melhor naquele país estrangeiro. A não ser… A não ser que Alex não seja esta pessoa tão irascível e que príncipes encantados existam. Simplesmente Ana é assim: um livro divertido, capaz de nos fazer sonhar, mas que — ao mesmo tempo — nos lembra das provas que temos que passar para chegar à vida adulta.


Ana Carina Bernardes levava uma vida normal como qualquer jovem mineira na faculdade quando, do nada, recebeu um recado de um homem alegando ser seu pai no Facebook.
Ela já tinha resolvido deixar para trás o fato de ter crescido sem pai, acreditando na história que sua mãe contara sobre ele ter ido embora ao saber da gravidez, mas foi encontrar com o homem e não poderia ter uma surpresa maior ao saber que ele de fato era seu pai e que não sabia de sua existência até pouco tempo atrás.
Isso até ela descobrir que ele era o rei de um micro país da Europa, localizado entre a Itália e a Eslovênia, chamado Krósvia e que ele queria que ela se mudasse para lá.
Apesar de ter simpatizado com Andrej, Ana precisa confirmar tudo e pensar no que essas revelações mudarão sua vida, então ela vai falar com a mãe e depois de certa reflexão resolve se mudar por seis meses para a Krósvia e só então decidir se ficará por lá para sempre ou se abandonará a vida de princesa e voltará para o Brasil.
Por saber que é muita coisa para uma jovem comum enfrentar de uma vez, Andrej organiza tudo para que ela tenha algumas semanas de adaptação na Krósvia antes de ser apresentada à população e à mídia. Então Ana vai “de mala e cuia” para a Europa, torcendo para que as pessoas falem inglês para que ela possa se comunicar sem precisar de um intérprete.
No castelo, ela conhece a equipe do rei e fica logo amiga de todos, principalmente Irina – uma assistente pessoal muito eficiente – e Karenina – a cozinheira chefe. Porém, nem tudo são flores e há Alexander, o enteado de Andrej, filho de sua falecida esposa, que é um pouco mais velho que Ana e está desconfiado que ela queira apenas dar um golpe no homem que ele tem por pai.
Apesar de desconfiado, Alex é um gato e não passa despercebido ao olhar de Ana, mas ela tenta se manter distante por causa das desconfianças dele. Será que eles conseguirão ficar afastados?

Simplesmente Ana é tão foooooofo! Adorei de verdade! Principalmente porque a Ana tem maturidade para agir de acordo com seus 20 anos quando recebe toda a bomba! Tipo, na maioria dos livros para jovens, as personagens geralmente ficariam histéricas na situação dela e chorariam ou pirariam ou os dois, mas a Ana para e pensa antes de agir. Gente, ela me ganhou logo nas primeiras páginas por isso!
E aí vem os outros personagens e o roteiro estilo conto de fadas que só me ganhou mais e mais. O Andrej é um cara doce e gentil e super disposto a dar todo o amor que ficou suspenso por vinte anos. A Irina é uma graça com toda sua eficiência. A Karenina é um doce de cozinheira que dá muito carinho para a Ana, como se ela tivesse crescido no castelo. A Olívia, mãe da Ana, é bem legal também, mas minha personagem preferida do lado materno é a Vovó mega antenada e jovial. (Amo avós!)
Daí tem o Alex que é basicamente um príncipe. Depois de mostrar seu lado mais malvadinho no começo, ele vai se transformado na frente dos olhos do leitor, perdendo a desconfiança diante dos atos da Ana e conhecendo ela melhor. (Paxonei nele. rsrs)
Acho que já falei o suficiente, não é? Corram e vão ler, o que vocês estão esperando?!!

Nota: 5/5 – favorito!

P.S.: Para quem está cansado de séries, Simplesmente Ana é um livro individual ~até onde eu sei~.

P.P.S.: Livro escolhido pela Kell no GBC de maio.



Cliques de quotes que amei:




Nenhum comentário :

Postar um comentário