Daquelas preferidas para toda a vida

, em quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014 ,
Bookmark and Share

As poucas vezes que falei de Flashpoint aqui no blog foram nos tops de piriguetagem serialística e rapidamente num post sobre outras séries, mas rever alguns episódios – quase a série toda, na verdade – pela terceira vez me fez ter vontade de falar mais sobre essa minha queridíssima para vocês.


Vocês devem estar se perguntando porque eu estou revendo uma série se tenho outras trinta e tantas para acompanhar. O caso é que a San terminou de assistir Flashpoint por esses dias – eu presenteei ela com todos os episódios – e ficou comentando comigo dos personagens e situações, daí bateu aquela saudade (quem tem uma série que mora no coração me entende) e eu tive que saná-la. Nem terminei de ver NUMB3RS ainda por causa dessa saudade.


Flashpoint é um seriado policial que segue o mesmo formato da maioria dos seriados desse gênero: caso semanal, com alguns poucos vilões aparecendo mais de uma vez ou tendo seu caso citado em outros momentos. A diferença é que o grupo aqui é de agentes do SRU – Strategic Response Unit (Unidade de Resposta Estratégica) e eles resolvem situações como: executar mandados, negociar e libertar reféns, negociar e impedir suicidas, lidar com ameaças de bombas e criminosos fortemente armados, tudo tentando não usar força letal.


No início, o grupo – Team One – é formado por 7 pessoas: Greg Parker – o sargento, líder e negociador principal; Ed Lane – líder tático; Julianna “Jules” Callaghan – segunda negociadora; Michelangelo “Spike” Scarlatti – especialista em bombas e tecnologia; Kevin “Wordy” Wordsworth – geralmente o primeiro a invadir um local suspeito; Lou Lewis Young – geralmente acionado no uso de armas não letais; Sam Braddock – atirador de elite. Com o andamento da história, alguns deles saem e outros oficiais entram em cena sucedendo-se: Donna Sabine, Raf Rousseau e Leah Kerns (os motivos de eles entrarem e saírem do time eu não vou contar porque é spoiler).

Além dos casos em si e do relacionamento entre o grupo, há as questões familiares de cada um: Ed é viciado no seu trabalho, mas precisa arranjar tempo para ficar com sua esposa, Sophie, e o filho deles, Clark; Spike não sabe como fazer seu pai aceitar que trabalha no que ama; Sam precisa lidar com uma situação por que passou no Afeganistão, quando era militar; Greg tem um segredo de família que só Ed conhece. Enfim, várias questões pessoais.


Quem me conhece sabe que é essa parte que realmente me atrai nos seriados e não os casos em si. Claro que tem episódios que eu gosto do caso em si – como o 7º episódio da 5ª temporada –, mas, no geral, prefiro os episódios mais pessoais, como o 9º da 3ª (meu preferido de todos, já assisti umas 5 vezes) e alguns outros que não estou lembrando agora memória ruim é um caso sério!. Tem também alguns episódios em que as situações com o time são tão tristes que eu me recuso a assistir, tipo o 1º da 3ª, que só de lembrar já dá vontade de chorar.


Adoro todos os personagens, mas meus preferidos são o Sam (piriguete serialística mode on) e o Spike. Sam é decidido, sabe o que quer e além disso é sensível, tem problemas com o pai que mais age como general do que pai propriamente, mas isso não afeta seu trabalho. Spike é o engraçadinho, mas aquele engraçadinho charmoso, descendente de italianos, tem grande amor pelos pais e é um fofo, super leal com os amigos.


Flashpoint é uma série canadense, já encerrada – ficou no ar de 2008 a 2013, tem cinco temporadas e um total de 75 episódios mais um especial com entrevista com o elenco que foi exibido antes do episódio final.

Dos atores, o mais conhecido é provavelmente a Amy Jo Johnson, que interpreta a Jules, pois ela foi a Kimberly de Power Rangers (a primeira ranger rosa, lembram?). Depois de assistir Flashpoint, vi o Enrico Colantoni – Greg – em participações em 2 ou 3 outros seriados que assisto.

Hmm... Acho que chega de “babar ovo” por essa série, né? Já deu para todo mundo entender que eu adoro e que indico para quem der.

"Respect, Connect, Protect"


P.S.: Se vocês quiserem ver alguma série por aqui, digam aí, se eu ou algum amigo (com disposição para escrever) assistirmos, tentarei falar das sugestões. =)

Comentou? Preencha o formulário e participe do Top Comentarista de Fevereiro.

Nenhum comentário :

Postar um comentário