#223: Dragões de Éter – Caçadores de Bruxas – Raphael Draccon

, em quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014 ,
Bookmark and Share

Editora: Leya
Páginas: 440
Ano: 2010

Sinopse (Skoob):
Nova Ether é um mundo protegido por poderosos avatares em forma de fadas-amazonas. Um dia, porém, cansadas das falhas dos seres racionais, algumas delas se voltam contra as antigas raças. E assim nasce a Era Antiga. Essa influência e esse temor sobre a humanidade só têm fim quando Primo Branford, o filho de um moleiro, reúne o que são hoje os heróis mais conhecidos do mundo e lidera a histórica e violenta Caçada de Bruxas. Primo Branford é hoje o Rei de Arzallum, e por 20 anos saboreia, satisfeito, a Paz. Nos últimos anos, entretanto, coisas estranhas começam a acontecer... Uma menina vê a própria avó ser devorada por um lobo marcado com magia negra. Dois irmãos comem estilhaços de vidro como se fossem passas silvestres e bebem água barrenta como se fosse suco, envolvidos pela magia escura de uma antiga bruxa canibal. O navio do mercenário mais sanguinário do mundo, o mesmo que acreditavam já estar morto e esquecido, retorna dos mares com um obscuro e ainda pior sucessor. E duas sociedades criminosas entram em guerra, dando início a uma intriga que irá mexer em profundos e tristes mistérios da família real. E mudará o mundo.


O reino de Arzallum, em Nova Ether, é governado a partir da cidade de Andreanne pelo grande Rei Primo Branford. Ele é casado com Terra, uma fada que desistiu de sua imortalidade e de seus poderes para viver com seu grande amor e ter uma família. Os filhos deles são Anísio Terra Branford – o príncipe dos nobres – e Axel Terra Branford – o príncipe da plebe.
Primo Branford é considerado o grande Rei, pois em um período escuro de Arzallum, 20 anos antes dessa história, combateu as temíveis bruxas que causavam destruição por toda Nova Ether. Ele veio da plebe, filho de um moleiro, e conquistou seu espaço entre todos. Sempre foi justo e cuidou de seu povo, criando seus filhos sob os mesmos ensinamentos.
Mas as bruxas não foram totalmente derrotadas. Dois acontecimentos ocorreram que demonstram isso. Primeiro, seis anos antes da história atual, dois irmãos, João e Maria Hanson, foram atraídos por uma casa de doces e quase morreram nas mãos de uma bruxa. Depois, quatro anos atrás, a jovem Ariane Narin viu sua avó ser devorada por um lobo e quase o foi, não fosse um caçador aparecer.
Agora, um pirata – Jamil Coração-de-Crocodilo – armou um plano engenhoso para atacar Andreanne e derrubar o grande Rei Primo Branford. Para tal, ele matará muita gente, se associará a um bando de criminosos tão ruins quanto ele e usará de todos os ardis que puder.

Dragões de Éter – Caçadores de Bruxas é um livro bom. Porém, eu tive um certo problema em aguentar o narrador da história, pois ele é onisciente, mas é intrometido e divaga um bocado, tirando um pouco da atenção sobre os personagens e os fatos da história em si. Eu acho que, se o Raphael Draccon não tivesse dado tanta voz ao narrador e tivesse aprofundado mais os personagens e os ocorridos, o livro seria bem melhor.
Cheio de referências a vários contos de fada como Chapeuzinho Vermelho, João e Maria, Branca de Neve e Peter Pan, o livro é uma miscelânea de mitologias exploradas de uma maneira bem interessante e que funciona.
Não me apeguei a todos os personagens, até porque são vários e alguns terminam por aparecer menos, mas Maria, Axel e o professor Sabino são bem interessantes. Assim como a fada Terra.
Eu recomendo para quem gosta de literatura fantástica e não se incomoda com narradores participantes e opinativos.

Nota: 3,5/5.

Dragões de Éter:
  1. Caçadores de Bruxas
  2. Corações de Neve
  3. Círculos de Chuva



Livro escolhido pela Nanda para o mês de Janeiro do GBC.


Nenhum comentário :

Postar um comentário