Terror: brrr...

, em terça-feira, 10 de dezembro de 2013 ,
Bookmark and Share

Vocês gostam de filmes de terror? Eu detesto.
E livros do mesmo gênero? Eu nem arrisco ler.

Sou muito criativa e bastante impressionável, então eu realmente tenho medo de obras do gênero, ao ponto de correr na direção oposta. rs

Uma franquia de filmes que marcou muita gente na década de 90 é a do Chuck - O Brinquedo Assassino e sei que vários dos meus amigos assistiram e até gostaram dos filmes. Eu não assistia nem as propagandas.
Sério! Assim que começava a chamada de qualquer dos filmes da franquia eu mudava de canal na maior velocidade.

Também não assisti ou assisto filmes como O Exorcista, Atividade Paranormal, Jogos Mortais e outros do estilo.

Uma vez, eu e a Larissa (ela está sumida do Cole, mas a qualquer hora volta) fomos para a casa da Isadora - amiga nossa - passar a tarde assistindo filmes. Chegando lá, as opções eram todas de terror, do tipo Os 13 Fantasmas e por aí.
Eu não fui embora porque na época tinha uns treze anos e, apesar do medo, queria ficar com as minhas amigas, então enquanto elas estavam super empolgadas com o filme, eu deitei entre as duas e de costas para a TV. Dei umas espiadas e assisti algumas cenas, mas não dá para dizer que eu vi os filmes.

Agora a minha pior experiência foi com o filme O Grito.
Juntamos uma galera e fomos ao shopping para assistir alguma coisa no cinema, chegando lá fui voto completamente vencido e o tal filme de terror foi a escolha. Como eu não queria ficar sozinha do lado de fora por duas horas e não dava para ir para casa, comprei o ingresso e fui com os outros.
Logo nas primeiras cenas eu me encolhi na cadeira e fechei os olhos e tal. Não demorou muito e eu estava de pernas dobradas, rosto apoiado nos joelhos, olhos bem fechados e ouvidos tampados. Passei o filme quase todo assim e só pensando em sair e esperar o pessoal lá fora mesmo.
De repente, quando menos se espera, faltou luz. Daí vocês imaginam a gritaria de todos e o meu susto. Para piorar, um amigo sentando ao lado de quem estava do meu lado direito - não consigo lembrar quem estava ao lado, mas o amigo era o Filipe - pegou no meu joelho e me chamou e eu tomei o maior susto.
Acho que se passaram uns cinco minutos e eu não aguentei mais e disse para todos que ia esperá-los do lado de fora e saí do cinema e que não tinha problema eles terminarem de ver o filme e tal. Um amigo - o Pedro, sem ser o que posta aqui de vez em quando - gentilmente saiu comigo e a gente ficou esperando os outros, que saíram uns quinze ou vinte minutos depois da luz voltar - o que não demorou muito -, depois de o filme acabar.

Daí em diante eu mesma disse para o pessoal: "se forem assistir filme de terror, não me chamem, de resto podem me chamar".

O engraçado é que filmes como O Exorcismo de Emily Rose eu consigo assistir, mas acho que é porque é mais um suspense macabro do que terror mesmo.

E vocês? Quais histórias vocês podem me contar sobre o gênero terror? ;)

Ah! O post está sem imagens porque eu não gosto nem de olhar para as mídias desses filmes. Kkkk

Nenhum comentário :

Postar um comentário