Em Cartaz #11: O Primeiro da Classe (Front of the Class)

, em quarta-feira, 16 de outubro de 2013 ,
Bookmark and Share

Ontem foi o Dia do Professor e em um dado momento vi pessoas falando de filmes sobre professores e lembrei desse que eu descobri ano passando em um dia qualquer passeando pelos canais da TV à cabo.
É um filme de 2008, feito para TV, então não tem um orçamento muito alto, nem grandes efeitos e tal. Mas é uma história tão doce e cheio de lições de vida que merece ser conhecido.


O Primeiro da Classe conta a história de Brad Cohen, que cresce com uma síndrome pouco conhecida da maioria das pessoas e se torna professor, tendo que mostrar que mesmo com uma doença, pode ensinar crianças tão bem quanto uma pessoa normal.
Aos 6 anos, Brad apresenta os sintomas pela primeira vez. Ele tem tiques nervosos como virar o rosto de forma abrupta ou balançar as pernas quando está sentado e faz uns sons estranhos, como se fossem gritos baixos. Ele mesmo, ao tentar explicar o que faz, compara aquilo tudo com soluços, dizendo ser impossível controlar.
E é mesmo, pois Brad tem Síndrome de Tourette. Só que até o problema ser diagnosticado corretamente se passam seis anos. Tempo em que Brad foi muito incompreendido e tratado como um menino que queria apenas chamar a atenção dos outros por causa do divórcio dos pais. Os colegas de classe riam dele, os professores não o entendiam e achavam que ele queria ser o palhaço da classe. Nem o pai conseguia aceita-lo bem.


Quem nunca desistiu de Brad, foi sua mãe, tanto que – segundo o filme – foi ela que descobriu o que o filho tinha. Ao saber que a Tourette não tem cura, Ellen começa a pesquisar tratamentos e outras coisas e vai com Brad a um grupo de apoio, onde os dois encontram pessoas que basicamente se escondem por causa da síndrome. É aí que as mudanças começam a realmente acontecer para Brad, pois ele fica resoluto de que não deixará sua Tourette vencer.


Outro passo importante na vida dele se dá quando Brad entra para o high school – segundo grau – e muda de escola. Logo ele é mandado para a sala do diretor. Aqui ocorre uma das cenas mais bonitas do filme na minha opinião, quando Brad é finalmente compreendido por alguém fora da sua família.
Inspirado pelo Diretor Myer e por seus professores, Brad persegue o sonho de também ser um mestre e de poder ensinar que as diferenças não são nada demais.


O filme tem dois momentos: a infância de Brad e a descoberta e aceitação da Tourette e a luta dele para encontrar uma vaga de professor em uma escola em Atlanta suplantando a discriminação e desconfiança de que ele conseguiria dar aula e controlar os alunos.
O Primeiro da Classe é baseado em fatos reais e é encantador. Desde o primeiro momento – em que a vontade é defender Brad daqueles que zombam dele – até o final, quando os alunos demonstram por Brad todo o carinho e entendimento sincero de que só as crianças são capazes.


Quem quiser assistir ao filme e não tiver problemas em baixar, posso passar um link. ;)

Nenhum comentário :

Postar um comentário