#185: Guardiões - Diário I - O Cordeiro e o Lobo

, em sexta-feira, 13 de setembro de 2013 ,
Bookmark and Share

Editora: Multifoco - Dimensões Ficção
Páginas: 339
Ano: 2013

Sinopse (Skoob):
Os guardiões estão em guerra. Suas Famílias desbravam uma batalha que se estende por eras e cujo fim não se desenha no horizonte. A guerra um dia foi travada no mundo dos homens, mas há muito uma grande operação a trouxe para o anonimato. A Família Aere é lar dos guardiões do vento; eles sempre viveram em paz, até que um de seus próprios filhos, cegado pelo desejo de ser o homem profetizado a trazer o fim da guerra, se voltasse contra os que se opusessem ao seu reinado. Aere se opôs, tornando-se alvo de ataques violentos por parte deste guardião. Como consequência de um dos ataques a Família perdeu o seu Oráculo, e até que um novo surgisse guardiões foram perdidos para sempre. Aere ainda procura pelos filhos perdidos nesses anos sombrios. Daniel está prestes a descobrir algo tão surpreendente quanto à sua capacidade de explodir luminárias quando sente medo.


Recebi o livro da Renata por meio de book tour que ela mesma organizou, só que o livro chegou num momento em que minha vida e minha cabeça não estavam focadas em livros, daí eu perdi o prazo para terminar de ler e atrasei o andamento do book tour em semanas, por isso parei a leitura e mandei o livro para o leitor seguinte, daí baixei o arquivo em pdf que está no site do livro e fui lendo aos poucos, porque detesto ler no computador.
Assim, essa resenha que era para ter saído em junho ou no máximo julho, só chega a vocês hoje. O importante é que está aqui e que a dica é boa.

Daniel Stephens tem quinze anos e já passou por maus bocados. Perdeu a mãe, sua única razão para tentar ser um bom rapaz, há alguns anos e vive com o pai que é um verdadeiro ogro. Na verdade, a história começa quando ele está exatamente fugindo de Lobo antes que o homem realmente o mate.
Depois da fuga, ele é abordado por garotos que dizem que ele é um guardião e que deve acompanha-los até Aere e se integrar na Família. Para alguém que nunca tinha ouvido falar daquelas coisas, Daniel aceita a ideia muito bem – diante de provas visuais do que os garotos estão falando – e vai com eles para esse lugar novo.
Lá, ele é testado e descobrem que ele tem energia de Vento e Gelo, o que o torna um guardião especial, pois é raro alguém apresentar mais de um elemento. Por sua idade, ele é encaixado no terceiro ano e conhece outros guardiões com quem faz amizade rapidamente, são eles: Philip, Shaiera, Roberta, Leo e Joyce.
Em Aere, Daniel é logo direcionado para que aulas e treinos deve fazer e ainda os treinos extras para que se iguale o mais rápido possível aos outros da sua idade.
Só que nem tudo é fácil e Daniel é um imã de problemas. Logo de cara ele faz inimizade com Frank, um guardião de gelo que está entre os melhores da família. Outros guardiões também não confiam muito nele, mesmo que o garoto não tenha feito nada que mereça as suspeitas.
Para completar, a Família tem perdido muitos membros em batalhas externas contra outras famílias e grupos rebeldes, o que traz tensão para dentro dos muros de Aere.

Desculpem esse resumo meio aéreo, mas faz tanto tempo que comecei o livro que já não me lembro de tantos detalhes.
O que vale dizer é que a história é bem interessante, os personagens são carismáticos e dá para se apegar à vários deles. Eu não tenho um favorito, mas tenho vários de quem gosto bastante.
Gostei do universo criado, da divisão de pilares e elementos e da estrutura da sociedade em si.
O que não me manteve grudada no livro foi a maneira de escrita. Explicando melhor: vários trechos ficaram levemente confusos, as vezes meio jogados, perdidos. Algumas cenas mais descontraídas surgiram no meio de momentos de tensão e me fizeram ter a impressão de uma leve perda de foco da autora.
De qualquer forma, eu fiquei envolvida pela história em si e estou curiosa e quero conferir o volume dois, quando ele sair.


Nota: 3,5/5.

Nenhum comentário :

Postar um comentário