50 fatos sobre mim que talvez vocês não saibam

, em quarta-feira, 19 de junho de 2013 ,
Bookmark and Share



A Lu, do TOC Livros postou essa tag que viu em vídeos na internet e eu achei interessante e resolvi tentar também. Vamos ver se consigo reunir 50 fatos sobre mim para vocês me conhecerem um pouco melhor. Tentarei colocar em ordem cronológica, mas não garanto.
Tem muito fato que escolhi contar que aconteceu no colégio, mas é que meus anos de Instituto Dom Barreto foram o máximo pessoal e aconteceu muita coisa lá. =)


  1. Eu nasci com tanto cabelo que gosto de dizer que fui um bebê punk. rs Meu cabelo era bem pretinho e arrepiado. 
  2. Tenho dentição super precoce: com 2 meses de idade meu primeiro dente nasceu e aos 6 anos – quando a maioria das crianças está começando a trocar os dentes de leite pelos permanentes – eu já estava terminando de trocar todos. 
  3. O fato anterior traz este: tenho terror de broca de dentista! Aos 2 anos de idade tive que fazer um tratamento grande e traumatizei. O meu problema não são as pessoas que exercem a profissão e sim a situação em si. Na verdade, me arrepio toda só de ouvir o som da broca, até na TV. 
  4. Quando eu tinha por volta de 1 ano, passei cerca de 1 mês só com meus avós enquanto meus pais viajavam pela Bahia. Ainda hoje tenho a lista de gastos que meu avô datilografou para tirar onda e que no final ele zerou a dívida porque o prazer de cuidar de mim superou tudo. *-* 
  5. Fiz balé por um ano e meio e me apresentei três vezes no teatro aqui de Teresina. Foi o máximo! Sem contar todas as apresentações de São João do colégio que nem sei quantas participei. =) 
  6. No colégio fiz outro ano de dança e geralmente a professora me colocava na fila da frente porque eu pegava a coreografia muito rápido. Lembro até de um paço de dança country que praticamente só eu peguei na primeira aula do ritmo. 
  7. Na terceira série – que hoje é o quarto ano – do fundamental, interpretei uma veterinária e fui entrevistada por outra colega. A gente ia fazer só uma apresentação e meio que pescamos as respostas do papel quando esquecemos de alguma coisa, mas deu tudo certo. No final, a diretora virou pra gente, que já estava aliviada por ter acabado, e mandou a gente apresentar de novo só que sem o papel com o texto dessa vez. Foi traumatizante porque eu esqueci metade das minhas falas com o nervosismo e desde então não gosto muito de falar em público. 
  8. Conheci três dos meus bisavós, um casal – pais da minha avô materna – e uma bisavô – mãe do meu avô materno. O meu bisavô foi o último a falecer, quando eu já tinha mais de quinze anos e ele estava quase completando 104. Ele ainda conheceu o primeiro tetraneto. =^.^= 
  9. Fui segunda voz no colégio durante uma apresentação da Semana Cultural, numa peça de nome “Filhos da Guerra, Sonhos de Paz” em que falávamos da época da censura e cantamos músicas de Chico Buarque, Caetano e outros como Aquele Abraço, Cálice e outras. 
  10. Fiz coral durante um ano no ensino médio, mas nossa turma era pequenininha e só fizemos uma pequena apresentação. 
  11. Quero ser escritora publicada um dia, mas as únicas obras que tenho terminadas são três contos. Porem tenho dois projetos de livros começados e um terceiro que não sei se apago ou transformo em maxi conto. Dos dois projetos começados um eu escrevi as primeiras linhas aos doze anos durante a sétima série – hoje oitavo ano – e gostava de escrever nas aulas de português porque não gostava muito do professor. Na verdade, quando não estava muito afim de assistir aula eu ficava escrevendo, assim o professor não reclamava e eu não atrapalhava ninguém. (Acho que os professores, as vezes, nem percebiam que eu estava em outro mundo. rs) 
  12. No segundo ano do ensino médio, por influência de uma amiga, escrevi várias poesias, então tenho material para publicar um livro de poesias também. ;) 
  13. Meu quarto, no geral, é bagunçado, do tipo: chego em casa e não guardo a roupa logo, deixo acumulando em cima de uma cadeira. Mas meu material de estudo e meus livros estão sempre arrumados. Hoje em dia sou mais organizada, mas na época do colégio, meu quarto era uma zona e total oposto dos meus fichários em que cada matéria tinha seu lugar, os esquemas anotados eram escritos em várias cores porque cada item tinha uma cor e tal. Um paradoxo? Talvez, mas sem organizar os cadernos/fichários eu não conseguia estudar. 
  14. Não uso colcha na minha cama, daquela que fica caindo ao redor e que você deve tirar antes de dormir, porque eu durmo por cima tal a preguiça, ou dobro um dia e ela passa o resto da semana assim. Ou seja, meu colchão é coberto com aquele lençol de elástico, o travesseiro tem fronha e eu tenho um lençol para me embrulhar e só. 
  15. Além do travesseiro, durmo com duas almofadinhas com as quais me abraço. E quando está quente e eu não me embrulho, o lençol também é abraçado. rs 
  16. Adoro dormir até tarde, mas quando vou dormir na casa das amigas, acordo cedo. O que não faz sentido, mas é verdade. (Eu até tenho um horário de acordar a amiga ou amigas em questão: 10 horas da manhã. A Larissa bem sofre com isso quando viajo para a casa dela. Kkkk) 
  17. Tenho períodos de pouca leitura, mas as vezes começo um livro cedo da noite e quando vejo, acabei de ler, são cinco da manhã e o dia está clareando. 
  18. Sou alucinada por séries policiais e tenho mania de resolver começar a assistir desde o primeiro episódio algumas que já são antigas. De maio desse ano para cá já vi Rookie Blue, NCIS, NCIS Los Angeles e estou na sétima temporada de Bones. Todas eu vi desde o começo e essas têm, respectivamente: três temporadas e está na quarta, dez e vai para a 11ª, quatro e vai para a quinta, oito e vai para a nona. 
  19. Não sou de pegar no sono com rapidez, então gosto de montar histórias antes de dormir. Geralmente faço isso inserindo uma personagem em uma das séries que estou assistindo no momento ou no livro que estou lendo. Tipo crio uma personagem e encaixo ela na história mesmo. Passo semanas com a mesma personagem e o mesmo universo, adiantando a história a cada noite. 
  20. Nunca quebrei nenhum osso. E olha que não fui uma criança parada e já virei tantas vezes o pé caminhando que realmente não sei como nunca nem torci. 
  21. Já passei por três crises de cálculo renal e não desejo isso nem para o meu pior inimigo – se eu o tivesse. Não é nada legal, gente. Bebam muito líquido. 
  22. Nunca fui a um funeral ou enterro, apesar de pessoas próximas – meus bisavós, por exemplo – e muito queridas terem falecido. Não tenho coragem de ir e gosto de pensar nessas pessoas como eu as conheci. 
  23. Toda vez que vou para a fazenda da minha avó, que foi dos meus bisavós (o casal) e onde eles moraram praticamente a vida toda, ao chegar eu lembro claramente deles recebendo a gente na porta da casa. A Mãe Santa (é assim que a gente chamava a bisavó) já na cadeira de rodas e o Bivozinho de pé ao lado dela, os dois com aquele sorrisão no rosto, esperando a casa ficar cheia. 
  24. Outras duas imagens nítidas que tenho da Mãe Santa são dela fazendo bolo na cozinha da fazenda e dela tirando a louça das gavetas da mesa logo antes das refeições e me entregando para eu botar no lugar. 
  25. Não gosto de cozinhar e não tenho vontade de aprender. As únicas coisas que sei fazer são: pipoca, sanduíche, estrelar ovo, cozinhar calabresa e bolo de chocolate e formigueiro. Mas me peça para esquentar o que está pronto, ajudar a fazer biscoito, docinho ou sobremesa e lavar a louça que eu faço. =) 
  26. Sou a única neta mulher do lado materno da família: tenho três primos mais velhos, depois de mim tem meu irmão e mais dois primos e o primo mais velho tem um filho. Assim, crescendo com quatro garotos de idades próximas à minha e brincando com eles eu aprendi a me defender. Caí na porrada inúmeras vezes com meu irmão e, como ele gosta de dizer, eduquei o couro cabeludo dele a aguentar puxões fortes. 
  27. Uma vez, não lembro com que idade, fiz meu irmão deitar no chão só puxando o cabelo dele depois de ele ter me aperreado por sei lá que motivo. 
  28. Não sou fã de boates. A primeira vez que fui, eu já tinha quase vinte anos e se fui dez vezes de lá pra cá foi muito. 
  29. Mas adoro um bom show. Frequentei o festival anual daqui dos 15 aos vinte, mais ou menos e assisti shows de: Ana Carolina, Lulu Santos (3 vezes), Capital Inicial (2 vezes), Cidade Negra (2 ou 3 vezes), Biquíni Cavadão (2 vezes) e várias outras bandas. Esse festival era o “Piauí Pop” e eu chegava no local do show por volta de 5 da tarde e só ia embora no final, por volta de 6 da manhã. Ia com vários amigos. 
  30. Sou viciada em Nescau de caixinha. Chego a consumir mais de uma caixa com 27 por mês. 
  31. Adoro café preto com muito açúcar, mas não gosto de café com leite. Meu leite só misturo com Nescau em pó. E estou falando o nome da marca porque eu só gosto desse achocolatado. 
  32. Quem me deu a carteira de motorista foi a minha Vó materna e eu tenho muito orgulho de dize que sou: Motorista de Vô/Vó. O que quer dizer que quando qualquer deles precisa é só ligar e eu vou leva-los para onde for ou fazer coisas para eles como uma assistente pessoal. Tipo, eu levo o Vovô para a academia as vezes, levo a Vovó em médicos ou ao banco, ou vou sozinha resolver coisas para ela. Faço o que for preciso. 
  33. Tirando algumas vezes em que saio com a Vovó e ela quer ir conversando no carro, eu só dirijo com música e quando estou sozinha e se gosto muito da música boto o som nas alturas e canto junto. 
  34. Acho que muita gente faz isso, mas enfim: canto e danço no chuveiro. Dou verdadeiros shows. Kkkk 
  35. Aprendi com a Mami a ler no carro enquanto viajamos e nunca senti nada, nenhum problema de visão, nem fico enjoada ou coisa assim. Na verdade, eu não sei viajar sem ler, porque sem ler demora demais. 
  36. Depois de ir para Fortaleza há uns três anos atrás e pegar turbulência na viagem eu meio que tenho sentido medo de avião, então quando, um tempo depois fui para Belém, foi difícil minha tia me convencer a voltar de avião. 
  37. Apesar de gostar de dirigir nunca dirigi na estrada, em viagem. Eu já cheguei a sair da cidade, mas foi para o perímetro rural numa visita que a minha turma da universidade fez para conhecer um presídio. 
  38. Eu fui a madrasta da Cinderela numa peça do colégio e usei um vestido de gala vermelho que tinha no acervo de fantasias da escola. 
  39. Eu também fui Hades quando, na sexta série – sétimo ano – a turma teve que encenar mitos gregos. O meu grupo só tinha meninas e nós representamos a história de Orfeu e Euridice. 
  40. Num trabalho para a aula de redação, meu grupo se reuniu na minha casa e a gente gravou o jornal “É fantástico!”. Eu entrevistei a Cleópatra e fui entrevistada como anjo que estava pegando chuva no céu. (Não lembro em que série foi isso.) 
  41. Dei um banho de gliter verde no irmão mais novo da Larissa quando a gente estava na casa dela fazendo uma revista em quadrinhos para uma outra aula de redação: eu estava ajoelhada na cadeira com o pote de gliter aberto na mão, o Rodrigo estava do meu lado e o Pierre – falecido cocker spaniel da Larissa – cheirou meu pé me assustando com aquele nariz geladinho, daí eu levantei as mãos duma vez e foi gliter pra cima do pobre do Rodrigo. Kkkkk 
  42. Foi platonicamente apaixonada por um professor. Ele era jovem, lindo e super gentil e praticamente todas as alunas da sala eram doidinhas por ele. O mais embaraçoso foi num sábado em que ele dava a primeira aula e eu cheguei mais cedo e quando ele apareceu no corredor - a minha sala tinha uma porta com vidraças enorme que dava vista exatamente para a escada por onde ele chegava – todo arrumado eu fiquei vermelha e antes mesmo dele entrar na sala puxei a mochila para o meu colo e enfiei a cara dentro fingindo procurar caderno e canetas enquanto me acalmava. 
  43. A única sobremesa que eu realmente amo de paixão e não dispenso é Mousse de Maracujá, mas se você for me oferecer, não faça com gelatina porque assim não fica tão gostoso. 
  44. Como a Larissa gosta de enfatizar sempre que a gente sai para comer pizza: eu só gosto de pizza de calabresa. Mas eu como variações dela – tipo siciliana que tem presunto e tal – quando não tem outro jeito. 
  45. Gosto de goiabada com leite condensado. Eu sei que o povo costuma comer com creme de leite, mas para mim, quanto mais doce melhor. rs 
  46. Cato as verduras da comida, principalmente cebola e tomate que não suporto. Apesar de que a Mami diz que quando eu era pequenininha ela não podia descuidar da geladeira porque eu ia lá e pegava tomate para comer que nem se come maçã. (Vai ver foi por isso que eu abusei.) 
  47. Durmo abraçada ao travesseiro quando durmo na rede. Quem gosta de rede pode pensar que não cabe muito bem uma pessoa e um travesseiro, mas é tão bom ficar abraçada com um travesseiro fofinho. ^-^ 
  48. Fiz vôlei por um tempo num clube, mas nunca cheguei a competir nem nada. Ainda assim vôlei masculino é o único esporte de time que eu gosto de assistir e valorizo. (Também gosto de assistir patinação artística no gelo e ginástica rítmica, mas num geral não vejo esportes.) 
  49. Pratiquei capoeira por uns três anos, mais ou menos e cheguei até a mudar de corda uma vez (é o mesmo que mudar de faixa nas outras artes marciais).
  50. Fiz aulas de violão por uns dois ou três anos e apesar de não praticar mais, acho que ainda consigo tocar alguma coisa.

Ufa! Ficou enorme, mas espero que vocês tenham gostado de me conhecer um pouco melhor e, quem sabe, se divertiram com as minhas divagações a cada item.

Nenhum comentário :

Postar um comentário