#130: Um porto seguro - Nicholas Sparks

, em sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013 ,
Bookmark and Share



Editora: Novo Conceito
Páginas: 414
Ano: 2012

Sinopse (Skoob):
Quando uma mulher misteriosa chamada Katie aparece repentinamente na pequena cidade de Southport, na Carolina do Norte, questionamentos são levantados sobre seu passado. Linda, mas discreta, Katie parece evitar laços pessoais formais até uma série de eventos levá-la a duas amizades relutantes: uma com Alex, o viúvo, com um coração maravilhoso e dois filhos pequenos, a outra com sua vizinha muito franca, Jo. Apesar de ser reservada, Katie começa a baixar a guarda lentamente, criando raízes nessa comunidade solícita e tornando-se próxima demais de Alex e de sua família. No entanto, quando Katie começa a se apaixonar, ela se depara com o segredo obscuro que ainda a assombra e a amedronta: o passado que a deixou apavorada e a fez cruzar o país para chegar no paraíso de Southport. Com o apoio simpático e insistente de Jo, Katie percebe que deve escolher entre uma vida de segurança temporária e outra com recompensas mais arriscadas... e que, no momento mais sombrio, o amor é seu único refúgio.


Por mais que eu geralmente peça epílogos ao final de livros que gosto, principalmente de romances, acho que em Um Porto Seguro ele praticamente faz falta. O que custava o Sparks ter escrito mais duas paginazinhas inocentes e felizes?
Meu principal medo durante a leitura desse livro não foi chorar com a história, foi que o Nicholas Sparks avacalhasse com o casal pelo qual eu já torci logo de início, ou fizesse algo com uma das crianças. Que bom que ele não fez isso, ou eu teria rebolado o livro na parede. Sem brincadeiras.
E porque eu pensei que ele faria algo de ruim com alguém? Porque ele é um autor que gosta de separar o casal principal, quer dizer, eu só li Um Amor para Recordar antes desse, mas todo mundo comenta.
Enfim, deixando meu pré-conceito (de conceito prévio e não de discriminação) de lado, vamos falar um pouco de Um Porto Seguro.

Katie se mudou para Southport e se mantem longe de todos, indo apenas ao trabalho e fazer compras para sua subsistência. Seu comportamento gera um certo mistério e as pessoas da cidade, típica comunidade pequena em que todos se conhecem, ficam curiosas e querem saber quem é aquela moça e o que ela faz na cidade.
Alex mora em Southport há anos e cria seus filhos lá, duas crianças adoráveis. Todos o conhecem e sabem de sua tragédia pessoal. Ele é dono de um dos poucos mercados da cidade, o mais próximo da casa que Katie alugou e onde ela faz suas compras.
Eles conversam apenas o necessário, pois Katie não quer chamar a atenção de ninguém e Alex ainda está fechado em si mesmo e centrado em cuidar de seus filhos.
(A pessoa demora semanas para resenhar o livro e aí esquece o que queria falar... ¬¬)

Bem... Como em todo romance, eles vão se conhecendo mais profundamente e se apaixonando, mas o passado de Katie vai interferir e tal. Não foi essa parte clichê que me encantou, apesar de ser bem escrita e envolvente.
Quando há crianças envolvidas, o que mais me atrai é a relação da pessoa nova com elas e Katie é um amor com os filhos de Alex, então eu fiquei mais encantada com isso do que com todo o resto.
E... Não sei mais o que falar, realmente...
Indico com toda certeza pelo belo romance que é!

Nota: 4/5 (é essa nota porque eu realmente-realmente queria um epílogo!).

Nenhum comentário :

Postar um comentário