#129: Cinquenta Tons de Liberdade - E.L. James

, em quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013 ,
Bookmark and Share


Editora: Intrínseca
Páginas: 544
Ano: 2012

Sinopse (Skoob):
Quando a ingênua Anastasia Steele conheceu o jovem empresário Christian Grey, teve início um sensual caso de amor que mudou a vida dos dois irrevogavelmente. Chocada, intrigada e, por fim, repelida pelas estranhas exigências sexuais de Christian, Ana exige um comprometimento mais profundo. Determinado a não perdê-la, ele concorda. Agora, Ana e Christian têm tudo: amor, paixão, intimidade, riqueza e um mundo de possibilidades a sua frente. Mas Ana sabe que o relacionamento não será fácil, e a vida a dois reserva desafios que nenhum deles seria capaz de imaginar. Ana precisa se ajustar ao mundo de opulência de Grey sem sacrificar sua identidade. E ele precisa aprender a dominar seu impulso controlador e se livrar do que o atormentava no passado. Quando parece que a força dessa união vai vencer qualquer obstáculo, a malícia, o infortúnio e o destino conspiram para transformar os piores medos de Ana em realidade.



Já faz algumas semanas que li e estou aqui me perguntando o que escrever sobre a conclusão da tão falada trilogia 50 Tons... Os livros anteriores (50 tons de cinza e 50 tons mais escuros) já foram resenhados por minha pessoa.

A pergunta que não quer calar é: se eu gostei da trilogia ou não? Sim, eu gostei. (E minha mãe também, diga-se de passagem.)
Não é uma série que valha 5 estrelas e favoritismo no Skoob, mas também não é nada ruim. O pior mesmo são os termos vulgares usados no texto e que poderiam ser suavizados, deixando a narrativa mais elegante e mais sexy também.

Ana e Christian estão casados agora (quem vier me dizer que isso é muito spoiler, dá para entender que isso acontece lendo a sinopse) e precisam se ajustar um ao outro. Apesar da lua de mel ser incrível, é quando eles voltam ao convívio com os amigos, a família e ao trabalho que os problemas realmente aparecem.
Toda a relação deles foi rápida demais. Passam de dominador e submissa, a namorados, a marido e mulher em semanas e isso cobrará seu preço. Ana precisa realizar que agora é rica como o marido e se acostumar com isso. Grey tem que se adequar a uma esposa que está muito longe de ser como as submissas que ele apreciava antes de conhecê-la.
Além disso tudo, há alguém querendo prejudicar Christian. Põem fogo em uma de suas empresas e ele, como o controlador que é, coloca toda sua equipe para caçar o culpado. E quer segurar Ana em casa, mas ela não permite.
Tem outras coisas que acontecem, mas aí já é spoiler eu contar. Rsrs

Para concluir, Anastasia não é tão chata quanto eu achava que fosse, apesar de a narrativa ser repetitiva. Christian é realmente completamente piriguetável e irresistível. O livro é bom, mas podia ser um pouco melhor escrito.
A Deusa Interior e o Inconsciente me divertiram horrores. A família do Christian me deixou encantada. Os pais da Ana são bem iguais aos pais da Bella, e legais também. Kate, a melhor amiga de Ana, me pareceu mudar de personalidade durante a história, mas isso pode ser devido ao amor. =D
E para encerrar de vez: o final é fofo! Fiquei toda “own” e “que bonitinho” e “que gracinha” com o último episódio, o epílogo e um trecho após o epílogo em que há um episódio da vida do Christian criança.
Agora vocês decidem se encaram ou não. Eu deixei as expectativas (boas e ruins) de lado e curti bastante a leitura.

Nota: 4/5.

Nenhum comentário :

Postar um comentário