#128: Um lugar para ficar - Deb Calletti

, em sexta-feira, 25 de janeiro de 2013 ,
Bookmark and Share


Editora: Novo Conceito
Páginas: 272
Ano: 2012

Sinopse (Skoob):
O relacionamento de Clara com Christian é intenso desde o começo e diferente de tudo o que ela já havia experimentado. No entanto, o que começa como um grande afeto rapidamente se transforma em obsessão, e já é muito tarde quando Clara percebe que as coisas foram longe demais e que Christian está disposto a fazer de tudo para ficar ao seu lado. Então, Clara parte da cidade e Christian fica para trás. Ninguém sabe onde ela está, mas, mesmo assim, Clara ainda luta para se livrar do medo. Ela sabe que Christian não vai permitir que ela suma tão facilmente. Não importa para onde ela vá, nunca será longe o bastante...


No começo, achei a narrativa estranha, pois a personagem principal é a narradora e ela começa falando de um cara que conheceu; daí no capítulo seguinte ela muda para uma viagem que faz com o pai muito depois de ter conhecido o tal rapaz; no terceiro capítulo, ela volta a falar do tal cara e do seu segundo encontro com ele. Só no decorrer da leitura que entendi o padrão e o porquê deste.

Clara conheceu Christian em um jogo de basquete em que a escola dela estava jogando contra a dele e sentiu uma atração instantânea. No jogo seguinte, ela tentou seduzi-lo e passou a ele uma imagem de garota forte e provocativa, coisa que ela nunca foi. Eles se envolvem e começam a namorar.
Com o tempo, Christian – que parecia um rapaz doce e compreensivo – mostra sua verdadeira face. Ele é inseguro, controlador e extremamente ciumento. Clara para de sair com os amigos porque, apesar de algumas atitudes do namorado, ela o ama. Eles passam cerca de dois anos juntos e, nesse tempo, Clara começa a cansar das atitudes de Christian e até fica com medo em alguns momentos.
Ela termina tudo com ele, mas ele não a deixa em paz. Liga o tempo todo, manda e-mails, insiste. Por mais que Clara peça que ele pare e diga que acabou tudo, ele não desiste.
O pai dela, Bob Oates, é escritor de livros de suspense e tem um amigo na polícia que os aconselha a viajar para algum lugar distante e não contar a ninguém onde estão. É aí que eles alugam uma casa em Bishop Rock e vão passar o verão no litoral.
Lá, Clara arruma um trabalho no Farol com Sylvie Genovese, uma mulher irritada e solitária; ela conhece os irmãos Jack e Finn Bishop que fazem passeios de barco com os turistas e são rapazes tranquilos e brincalhões, totalmente diferentes de Christian. Clara conhece também Anabelle Aurora, poetisa e grande amiga de seu pai, que termina por assumir um pouco o lugar de mãe de Clara, já que a mãe dela morreu quando ela ainda era criança.

Um lugar para ficar trata da libertação de uma garota depois de um péssimo relacionamento. Fala de ser forte o bastante para conseguir mudar uma situação que está ficando insustentável, mesmo quando você ainda gosta da pessoa.
Assumo que no início, a leitura não me agradou muito, mas foi melhorando ao longo do livro, apesar de que – pela sinopse – eu tinha fantasiado algo bem mais sério, mas mais condizente com personagens mais velhos que adolescentes.
Os capítulos em que Clara fala de Christian não me agradaram muito, porque eu não tenho paciência para pessoas ciumentas demais e para mocinhas que ficam se enganando e tentando tapar o sol com a peneira. Apesar disso, os fatos descritos são bem realistas e passam um tipo de situação que acontece fora dos livros também.
Já os demais capítulos são mais descontraídos e gostei mais deles, pois mostram uma outra Clara, desconfiada das pessoas – é verdade, mas amadurecendo e se fortalecendo. Além de mostrar a relação dela com o pai e com outras pessoas sãs e legais.
Eu só gostaria de um final um pouco mais elaborado e não tão rápido, mas foi bom mesmo assim.
Então, leiam!

Nota: 4/5.

Nenhum comentário :

Postar um comentário