#125: Reino de Cordina - Nora Roberts

, em sexta-feira, 18 de janeiro de 2013 ,
Bookmark and Share


Como eu falei aqui, estou participando do Desafio Realmente Desafiante 2013 e a resenha de hoje será a primeira a me permitir riscar um dos itens da lista, mais especificamente o item 17, que é o da personagem com o mesmo nome ou apelido.
Na verdade, são quatro resenhas em uma, pois, como disse no vídeo, dentre as minhas opções escolhi reler (o que riscaria também o item 16, mas tenho outro eleito para este quesito) uma série de romances de banca da Nora Roberts, em que a protagonista do último livro se chama Camilla (tem um L a mais eu sei, mas é Camila do mesmo jeito =P).
É claro que nunca tendo resenhado os demais livros, eu resenharia apenas o último, então reli e resenhei todos. Espero que apreciem.


Romance Real

Editora: Harlequin
Páginas: 217
Ano: 2008

Sinopse (Skoob):
Ela escapou… Mas perdeu a memória e seus raptores ainda estão à solta. Agora, a princesa Gabriella de Cordina, precisa de alguém que a proteja e o impetuoso Reeve MacGee é o homem perfeito para o trabalho. Afinal, o belo ex-policial é capaz de lidar com qualquer coisa... Exceto se apaixonar pela mulher linda e vulnerável que deve proteger...

Depois de ter a filha sequestrada, príncipe Armand chama o filho de um de seus grandes amigos, experiente policial e agente secreto, para proteger a princesa Gabriella e ajuda-lo a pegar os culpados pelo crime.
A tarefa seria fácil, porém Brie passou por um choque tão grande, tendo fugido do cativeiro e corrido por uma longa distância na chuva e no frio noturno, que está com amnésia. Ela acorda sem se lembrar de quem é ou quem são as pessoas ao seu redor.
Em seu desespero ao ter que lidar com todos que a amam sem poder lhes corresponder o sentimento, Brie se apega a Reeve MacGee, o americano amigo da família, que termina por se tornar seu noivo de conveniência, para que possam guardar a reputação da princesa e manter a amnésia longe da imprensa.

Gabriella está o tempo todo nervosa, e não é à toa! Não consigo imaginar a sensação de esquecer tudo, cada minuto de vida pelo qual a pessoa passou. Deve ser mesmo desesperador. Além de desestruturar toda a família, afinal não é só o desmemoriado que tem que lidar com a situação. E é nisso que é focado esse romance: na obstinação de Brie em recuperar suas lembranças e na determinação do príncipe Armand de prender os culpados pelo que a filha passou.
Porém, o que mais gosto nesse livro é a relação de Brie com Reeve. Eles se conheceram 10 anos antes do acontecido e não se encontraram mais nesse espaço de tempo, mas há uma ligação que vai crescendo a cada capítulo. (Além disso, tem também o Bennet, irmão mais novo de Brie e totalmente apaixonante!)
Voltando ao Reeve: é fofo demais, gente! Ver um homem forte e obstinado, ex-agente secreto, tão apaixonado por uma mulher que fica enciumado até quando ela passa seu tempo com outras pessoas é fofo. E divertido também.
Esse romance é cativante.


Mercadora de Ilusões

Editora: Harlequin
Páginas: 217
Ano: 2008

Sinopse (Skoob):
Anos atrás, Eve Hamilton teve uma paixão adolescente pelo poderoso e reservado príncipe Alexander Bisset, de Cordina. Mesmo atraído por ela, ele não permitiu que ela se aproximasse. Agora, contudo, Eve é uma mulher irresistível, e Alex está disposto a provar a ela que pode ser tudo o que uma mulher quer de um homem...

Eve Hamilton e Bennet Bisset são grandes amigos. Fato esse que deixa Alexander Bisset, príncipe herdeiro de Cordina, enciumado e confuso, já que ele sente ciúmes de uma mulher de quem não gosta e de seu próprio irmão caçula.
Eve amadureceu e não se deixa mais intimidar por Alexander, como ocorreu há sete anos (durante a história do livro 1), quando se conheceram. Ela agora tem sua própria companhia teatral e está no país para fazer espetáculos beneficentes.
Alex está nervoso, preocupado e cada vez mais fechado em si mesmo. Os problemas políticos e uma antiga ameaça que volta a atacar a família real de Cordina fazem com que sua vida fique muito mais complicada do que já é. A vinda de Eve para o reino, mesmo que a convite dele e da irmã, só lhe trará mais perturbação.

O volume 2 da saga é ainda mais fofo que o primeiro. Neste, temos um homem definido pelo seu futuro cargo de príncipe regente e todas as responsabilidades inerentes lutando contra seu instinto de se jogar em um relacionamento forte e uma mulher que cultivou sua independência se entregando de corpo e alma ao amor.
Ameaças de bomba e mal-entendidos em relação aos sentimentos de ambos conturbam a relação e deixam o romance movimentado!


Príncipe Playboy

Editora: Harlequin
Páginas: 217
Ano: 2008

Sinopse (Skoob):
Quando o assunto são as mulheres, o príncipe Bennett é incapaz de recusar um desafio. Assim, após conhecer a amável e pacata lady Hannah Rothchild, o deslumbrante playboy não descansará até superar seu cuidadoso distanciamento. O amor sempre foi um jogo para Bennett, mas, com essa mulher esquiva e misteriosa, ele logo descobre que o prêmio é seu próprio coração...

Vou abrir essa parte do texto dizendo logo que Bennet é o meu protagonista preferido na série! Ele é lindo obviamente, engraçado, divertido e despreocupado, mas não deixa de ser leal à família, protetor e diligente. Um admirador das mulheres, teve muitas conquistas, porém sem menosprezar nenhuma ou desrespeitá-las. Em suma, um galanteador nato. (pirigueto ele em todos os livros, não vou mentir...)
Passaram-se dois anos desde a história entre Alex e Eve. Bennett está inquieto, ele sempre soube que ser príncipe, mesmo que não fosse governar, era uma posição de muitas responsabilidades, mas depois de ver os irmãos se estabelecerem e constituírem suas famílias algo lhe faz falta.
Além disso, as ameaças vindas de um antigo inimigo estão cada vez mais próximas e podem causar muito sofrimento à sua família.
Hannah Rotchild é uma dama que se esconde atrás de roupas sóbrias e sem graça, e de seu comportamento tímido e reservado. Vai à Cordina como amiga da princesa e se hospeda no palácio. Num primeiro momento, Bennett a considera insípida, mas a medida que a conhece se encanta mais e mais. Porém Lady Hannah possui segredos que podem magoar bastante o príncipe.

Como eu disse antes, os dois primeiros volumes são muito fofos, nesse então, em que o protagonista é o meu preferido da série, eu me derreto completamente!
Aqui vemos um homem que sempre apareceu relaxado e se divertindo mostrar seu lado mais rígido e que ele não está no mundo a passeio. Bennett se entrega aos sentimentos de forma profunda.
Por outro lado temos Hannah, de aparência delicada guarda um segredo que pode acabar com sua vida e esconde os sentimentos completamente, tentando até não tê-los, como foi treinada a fazer.
É muito interessante ver os personagens mostrando mais de uma faceta para nós, leitores.
*Curiosidade: Quem conhece as sagas da Nora Roberts, notará a participação de uma personagem da série Os O’Hurley, Chantel, neste livro.


Noites de Tentação

Editora: Harlequin
Páginas: 217
Ano: 2008

Sinopse (Skoob):
Por poucas semanas, sua alteza real Camilla de Cordina pode ser simplesmente Camilla MacGee, e trabalhar para Delaney Caine nas florestas de Vermont lhe parece perfeito. Ele jamais precisou de ninguém, e aceita sua presença a contragosto. Mas, quando tal beldade se insinua em sua vida sempre tão autossuficiente, Del descobre que ela preenche um vazio que jamais soube que estava lá...

Aos 25 anos e tendo sido criada desde o nascimento cercada de proteção tanto por causa dos atentados que tentaram destruir sua família, quanto por causa dos paparazzi interessados na vida da família real de Cordina, a princesa Camilla Bisset precisa de um tempo para se descobrir, sozinha e longe de tudo que conhece, sendo apenas Camilla MacGee.
Ela vai parar numa estradinha secundária em meio a uma tempestade e atola o carro, sendo socorrida por Delaney Caine. Del é arqueólogo e gosta de se isolar quando não está em um campo de escavação. Tanto que mora próximo a uma floresta em uma cidadezinha de Vermont.
Apesar de não querer, Del ajuda Camilla e termina a acolhendo em sua casa por alguns dias, já que o carro dela precisa de vários reparos. A relação deles evolui e Cam ajuda Delaney com seu trabalho, digitando seus apontamentos enquanto ele se recupera de costelas machucadas, clavícula fraturada e ombro deslocado. O único problema é que ela não conta a ele que é princesa de um pequeno país europeu.

Esse é o mais engraçado dos livros da série! Claro que é fofo, mas sua característica mais marcante é a diversão. Dei várias gargalhadas com ele, ainda mais quando a história vai se encaminhando para o final e as famílias de ambos começam a fazer planos secretos para juntar dois teimosos, orgulhosos e cabeças duras.

~*~

Como já me alonguei demais, encerro por aqui, indicando a série e dizendo que me diverti muito fazendo essa releitura para cumprir o primeiro item do Desafio Realmente Desafiante.

Nota de todos os livro: 5/5; Príncipe Playboy e Noites de Tentação são favoritos.

Nenhum comentário :

Postar um comentário