#111: A Sombra da Serpente - As Crônicas dos Kane - Rick Riordan

, em quarta-feira, 21 de novembro de 2012 ,
Bookmark and Share


Editora: Intrínseca
Páginas: 352
Ano: 2012

Sinopse (Skoob):
Sadie e Carter são importantes descendentes da Casa da Vida, uma sociedade secreta de magia estabelecida no Egito ainda no tempo dos faraós. Os irmãos sabem que sua herança ancestral lhes reserva um importante papel: seus poderes são fundamentais para a restauração do Maat, a ordem do universo. Mas, uma vez instalado, o Caos é imprevisível, incalculável e incontrolável, e agora que Apófis está livre os Kane têm somente três dias para evitar que a serpente destrua o planeta. Como se isso não bastasse, a sorte deles parece só piorar.
Os magos estão divididos. Alguns deuses egípcios estão enfraquecendo e, um a um, começam a desaparecer. Walt, um dos mais talentosos combatentes da Casa do Brooklyn, foi amaldiçoado, e sua energia vital está se esvaindo. Zia agora é responsável por Rá, o deus sol, que está completamente senil e não será de grande ajuda. Sadie e Carter, ao lado de alguns jovens magos e uns poucos aprendizes, são os únicos dispostos a enfrentar a serpente e salvar o mundo.


Chegamos ao último livro da trilogia As Crônicas dos Kane. Os anteriores são: A Pirâmide Vermelha, O Trono de Fogo e o extra Guia de Sobrevivência. É muito triste se despedir de personagens queridos como Carter e Sadie, mas podemos fazer isso de forma extremamente satisfatória, pois o tio Rick encerra a trilogia com chave de ouro (e com um gostinho de quero mais que suscita uma teoria a ser abordada no próximo Artigo de Colecionador ;D).

Recapitulando:
Carter Kane cresceu acompanhando o pai, Julius, em escavações arqueológicas pelo mundo, estudando a civilização egípcia. Isso mesmo que todos pensam! Ele é um nerd!
Sadie Kane cresceu em Londres com os avós maternos, tendo uma vida completamente normal, e só encontrava o pai e o irmão duas vezes por ano.
No último Natal, o pai deles destruiu a Pedra Roseta e parte do British Museun, despertando os deuses do Egito Antigo e trazendo a profecia do Fim do Mundo no processo.
Então os irmãos descobrem que são magos, precisam salvar o pai deles que foi sequestrado por Set e juntar todos os magos do mundo para evitar a destruição de tudo. Para isso, eles vão trabalhar juntos pela primeira vez desde que a mãe morreu, terão ajuda da deusa Bastet e enfrentarão demônios e deuses do mal. (E isso tudo é só no primeiro livro!)
Algumas coisas se resolvem, mas outros problemas ainda maiores aparecem! Carter e Sadie passam a comandar a Casa do Brooklyn, reunindo jovens magos para ajudarem a salvar o mundo. Dessa vez, eles precisam encontrar Rá e impedir Apófis de retornar do fundo do Caos.
Ah! Sem contar os problemas pessoais, como Sadie interessada em dois garotos ao mesmo tempo e Carter apaixonado por uma shabti que ele não sabe que é shabti... E isso tudo é história a ser descoberta nos dois primeiros volumes da trilogia.

Hoje vou falar de A Sombra da Serpente, então quem não leu os anteriores ainda, avance por sua conta e risco!

Rá é um senhor gagá e não consegue fazer nada contra Apófis. Walt está morrendo. Amós é o sacerdote-leitor-chefe e está morando no Primeiro Nomo com Zia e alguns poucos magos experientes que apoiam os Kane. Boa parte do magos da Casa da Vida está contra eles. Ou enfrentando tantos problemas quanto os garotos, que nem podem ajudar. Bes se foi.
Ufa! Acho que consegui resumir a “pequena” quantidade de problemas que Sadie e Carter têm para resolver... [Pequena? Nós quase morremos (Várias vezes!), isso mesmo Sadie, várias vezes tentando resolver tudo!] Eu sei, garotos. Desculpem! ... Acho que resumi a ENORME quantidade de problemas de Carter e Sadie. [Agora sim. Pode continuar.]
Bem... Como eu dizia, com todos esses problemas, a situação não está nada fácil e, para resolver tudo, os irmãos Kane estão em busca de papiros escritos por Setne – um antigo mago cheio de truques e artimanhas – que podem ajudar a acabar com Apófis a cobra gigante dos infernos de vez.
Zia se une a eles para ajudar com as buscas, pois são tantas as coisas para fazer que Carter vai para um lado com ela e Sadie para outro com Walt. E o pessoal da Casa do Brooklyn vai – ... – lutar um bocado também.  [Eu sei! Eu sei! Nada de spoilers.]

Então, como eu tentei reproduzir na resenha não sei se consegui, Carter e Sadie narram a história alternando de um para outro a cada dois capítulos e – o que mais amo nessa série – um interfere na narrativa do outro, o que deixa tudo muito engraçado!
Os deuses egípcios merecem um comentário a parte: são uns malas! Rsrs Proibir a pessoa de encontrar a outra pessoa é sacanagem! E ficar fazendo doce para não lutar só porque o líder todo poderoso está senil é besteira. =P
(Deixa eu parar de falar mal deles... Vai que eles se revoltam e resolvem me colocar em problemas...)
Enfim, mais uma obra maravilhosa de Rick Riordan que merece ser lida com muito carinho e que pode incentivar muito adolescente a ler mais e mais! Fica a indicação para os leitores de todas as idades! E que venha a série de mitologia nórdica agora!
                      

Nota: 5/5.


Nenhum comentário :

Postar um comentário