#97: A breve segunda vida de Bree Tanner - Stephenie Meyer

, em sexta-feira, 21 de setembro de 2012 ,
Bookmark and Share


Editora: Intrínseca
Páginas: 191
Ano: 2010

Sinopse (Skoob):
Pela primeira vez Stephenie Meyer oferece aos fãs uma nova perspectiva do universo de "Crepúsculo". Na voz de Bree Tanner, uma jovem vampira integrante do violento exército de recém-criados que assola a cidade de Seattle no terceiro volume da série, "Eclipse", somos apresentados ao lado sombrio da saga. Bree vive nas trevas, sedenta por sangue. Não conhece sua verdadeira natureza e não pode confiar nos de sua espécie. Sua breve história acompanha a semana que antecede o confronto definitivo entre os recém-criados e os Cullen - a última semana de sua existência.


Bree Tanner é vampira há três meses, suas lembranças de antes são quase nulas e muito embaçadas, ela mora com um bando de recém criados sedentos por sangue e mal controlados por Riley. E não confia em nenhum deles.
Então, em uma das várias noites de caçada, Diego – alguns meses mais velho que ela – a ajuda a escapar da confusão causada por dois sanguessugas entusiasmados e juntos, eles descobrem algumas coisas que Riley não contara para o grupo e decidem investigar o que está por trás daquelas mentiras.

Quem leu e os livros (ou assistiu aos filmes) da saga Crepúsculo, mais especificamente Eclipse, sabe como acaba a história de Bree, então o final de A breve segunda vida não é uma surpresa. O interessante desse livro – que dá para ler numa sentada de tão curto – é ver um outro ângulo de um fato importante na história de Bella e Edward.
Faz bastante tempo que li a saga Crepúsculo e tinha esquecido como a escrita da Stephenie é ágil, daquelas que a gente lê sem sentir. E foi bom pegar um livro curto e leve para me distrair.
A breve segunda vida de Bree Tanner é assim: uma leitura rápida e sem mistérios, com uma pitada de romance e bastante ação em meio a muitos vampiros.

Caso engraçado se não fosse trágico:
Estava eu feliz lendo meu livrinho, quando cheguei à página 128, com a história se encaminhando para o clímax, e ao olhar para a página seguinte na expectativa do próximo parágrafo, me deparei com uma frase iniciada em letra minúscula e que eu já tinha lido, olhei para o número da página e lá estava a prova do crime: página 97.


Disse para mim mesma: “deve ser um errinho perdoável. Continuará na próxima página.” E continuava... A página 98. Depois a 99. E a 100. E assim as páginas se repetiram até a 128.
Então, a esperança voltou e eu pensei que a história continuaria dali. Ledo engano. A página seguinte era a 161. Daí vocês imaginam a minha frustração, não é?



Fiquei louca de raiva!
Daí, recorri à internet e consegui ler as páginas faltosas e terminar minha leitura de A breve segunda vida de Bree Tanner e resenhar o livro para vocês.

Nota: 4/5.


Nenhum comentário :

Postar um comentário