#88: Conselho de Amiga - Siobhan Vivian

, em segunda-feira, 20 de agosto de 2012 ,
Bookmark and Share


Editora: Novo Conceito
Páginas: 223
Ano: 2012

Sinopse (Skoob):
Ruby está completando 16 anos... mas o dia especial não é tão doce quanto foi planejado. Seu pai desaparecido há muito tempo aparece e Ruby não quer ter nenhuma relação com ele. Ao contrário, ela quer sair com seus amigos — a leal Beth, a perigosa Katherine e a fofoqueira Maria. Elas dão muitos conselhos a Ruby — sobre garotos, seu pai e como ela deve se vestir e como deveria estar se sentindo. Mas, na verdade, ela não sabe o que pensar ou sentir. Especialmente quando um novo garoto entra em cena... e Ruby descobre que algumas de suas amigas não são tão verdadeiras quanto dizem.


Ruby está completando 16 anos, tem a melhor amiga que poderia querer e duas outras amigas que dão para o gasto. Se dá bem o suficiente com a mãe para não ter muitas reclamações sobre ela.
No dia do seu aniversário, o pai – que deixou a família há 6 anos – reaparece e tira a vida de Ruby do prumo. Ela não sabe por que ele foi embora, mas não queria ele de volta, então sai com as amigas e torce para que ele suma de novo.
É o que parece ter acontecido até que alguns dias depois, enquanto escolhe fantasias para a festa de Beth – sua melhor amiga –, descobre um bilhete do pai pedindo um encontro. Esse bilhete estava escondido no bolso da calça de Beth.
Enquanto ela se pergunta sobre o motivo de sua amiga ter escondido o bilhete, também se pergunta por que o pai veio procura-la apenas agora depois de tanto tempo sem dar sinal de vida.
A única coisa boa nesse momento e que Ruby está descobrindo uma paixão por fotografia com a máquina polaroid que sua mãe lhe deu de presente de aniversário. Além disso, ela conhece Charlie – um carinha de outra escola que também adora fotografia e parece gostar dela.

A história é uma confusão só. Tudo gira em torno das conjecturas de Ruby sobre o quanto seu pai era ruim, como sua mãe não fala nada, que Beth não é a amiga que ela pensava que era, que Ruby devia demonstrar mais sua amizade por Maria e o quanto ela não gosta de Katherine.
Além disso, o final é abrupto e não muito explicativo. Ruby não bota todas as suas mágoas em pratos limpos, mas meio que resolve tudo com todos e conclui que as coisas vão mudar. Eu gostaria que tivesse um epílogo e que este mostrasse Ruby alguns meses depois para saber como as coisas andavam.
Só não fico tão insatisfeita com a confusão e a falta de explicações porque a história é contada por Ruby, uma adolescente imatura de 16 anos – assim, é compreensível que ela não consiga analisar os fatos e as ações dos outros para com ela muito bem.

Nota: 2,5/5.

Nenhum comentário :

Postar um comentário