#71: Ecos da Morte – The Body Finder – Kimberly Derting

, em segunda-feira, 2 de julho de 2012 ,
Bookmark and Share

Editora: Intrínseca
Páginas: 272
Ano: 2011

Sinopse (Skoob):
Violet Ambrose tem dois problemas – o dom mórbido e secreto que carrega desde a infância e Jay Heaton, seu melhor amigo, por quem está apaixonada. Aos dezesseis anos e confusa com os novos sentimentos em relação a Jay, ela começa a ficar cada vez mais incomodada com sua estranha habilidade – Violet encontra cadáveres. Desde pequena ela percebe os ecos que os mortos deixam neste mundo. Ruídos, cores, cheiros. Mas não todos, apenas os das vítimas de assassinato. Para ela, isso nunca foi um grande talento. Na maioria das vezes, tudo o que encontrava eram pássaros mortos, deixados para trás pelo gato da família. Mas, agora que um serial killer está aterrorizando a pequena cidade onde mora e os ecos das garotas assassinadas a perseguem dia e noite, Violet se dá conta de que talvez seja a única pessoa capaz de detê-lo. Em pouco tempo ela estará no rastro do assassino. E ele, no dela.


Violet Ambrose tem um dom herdado de sua avó: ela sente os mortos. Qualquer deles. Seja por meio de cores e texturas, sons, cheiros, gostos ou emoções. Durante toda a infância, encontrou e enterrou pequenos animais que encontrava nos bosques ao redor de sua casa. Ao enterra-los, ficava em paz consigo mesma e com os ecos daqueles animais. Os ecos mais fortes eram os daqueles assassinados, por motivo justo ou não. E seu gato, Carl, a ensinou que o assassino também carregava em si uma marca de cada ser que matava.
Seus pais, Greg e Maggie, sempre a protegeram e ajudaram, assim como os demais membros da família e Jay Heaton, seu melhor amigo desde sempre e o único que sabe de suas habilidades. Foi ele que deu ao pequeno cemitério de animais atrás de sua casa o nome de Território Sombrio.
Foi Jay também que estava com Violet quando ela encontrou o corpo de uma garota enterrado no lado durante uma tarde de verão. Mas essa garota não era o primeiro ser humano que Vi encontrava ao seguir os ecos. Aos 8 anos, enquanto brincava no bosque seguida de perto pelo pai, ela encontrou uma garotinha mais ou menos da sua idade enterrada. Ambos os acontecimentos a deixaram extremamente abalada.
Dessa vez, Violet temeu perder o juízo, não fosse por Jay estar sempre perto dando-lhe apoio incondicional. Mesmo que essa presença constante estivesse deixando a garota nervosa. Depois de dez anos de amizade, os sentimentos de Violet quanto a Jay estavam confusos: ele ainda era seu melhor amigo, mas agora o coração dela palpitava quando ele se aproximava, ela ficava agitada e um pouco sem jeito. Além disso, ele tinha voltado do verão mais homem e um séquito de garotas passara a segui-lo e esperar ele chegar na escola (junto de Violet que sempre lhe dava carona).
Por sorte, Vi tem amigas que a distraem de tudo isso: Chelsea, Jules e Claire – um grupo meio improvável de dar certo pelas características de cada uma, mas que funciona exatamente por suas diferenças.
Outra coisa surge para distrair Violet de suas questões quanto a Jay: outra garota desaparece. Dessa vez, é uma garota mais próxima, da idade de Vi e suas amigas, de uma cidade vizinha e elas se conheciam por conta das festas que todos os jovens da região iam. Então, Violet decide que precisa fazer alguma coisa, usar seu dom mais efetivamente e começa a observar os homens e a frequentar lugares movimentados buscando a marca da garota que ela encontrou no lago.
Quer saber se Violet consegue lidar com todos esses problemas? Descubra lendo Ecos da Morte.

Tenho que dizer que eu tinha um certo receio quanto a esse livro, não pela capa que eu acho muito bonita (os cantos da flor próximos da lombada estão descacando, aconteceu com mais alguém?), mas pelo nome e pela sinopse – eu achava que era um livro com uma vertente de terror e esse não é o meu estilo. Por sorte eu me enganei! E que ótimo que resolvi dar uma chance à Kimberly Derting, pois amei o livro!
Ecos da Morte é um Young Adult que mescla romance e suspense na medida certa. E não tem nada daqueles beijinhos castos de livros adolescentes não! Há a descrição de verdadeiros amassos, o que vai agradar bastante o público dos vinte anos que está cansado da lenga lenga morna dos livros juvenis. Não é nada proibido para menores e muita adolescente por aí pode achar meio fraco, mas comparando com outros livros escritos para o mesmo público, tem mais ação.
O suspense me manteve ligada na história e eu empreguei meus conhecimentos adquiridos ao assistir Criminal Minds para tentar fazer o perfil do assassino e eu passei perto, mas não acertei tudo e o final me surpreendeu bastante. (Quem quiser ver minha analise pode acessar meu histórico no skoob, mas eu aviso logo que tem muita coisa anotada lá, muitos spoilers.)
Duas coisas que eu gostei no estilo de escrita da Kimberly: a atenção dela em dar nome e sobrenome aos personagens que entram em contato com Violet e os pequenos interlúdios em que acompanhamos o pensamento do criminoso, sendo que essas passagens tem títulos como Presa e Caçador enquanto os capítulos são apenas numerados.
Estou ansiosa para ler Desejos dos Mortos, a continuação de Ecos.
Dúvidas de que indico? ;D


Nota: 5/5.

Nenhum comentário :

Postar um comentário