#69: Deslembrança - Cat Patrick

, em terça-feira, 26 de junho de 2012 ,
Bookmark and Share

Editora: Intrínseca
Páginas: 250
Ano: 2012

Sinopse (Skoob):
Toda noite, quando London Lane recosta a cabeça no travesseiro e dorme, cada mínimo detalhe do dia que viveu desaparece de sua memória. Pela manhã, restam-lhe apenas lembranças do futuro: pessoas e acontecimentos que ainda estão por vir. Para conseguir manter uma rotina minimamente normal, London escreve bilhetes para si própria e recorre à sempre fiel melhor amiga. Já acostumada a tudo isso, ela tenta encarar a perda de memória mais como uma fatalidade que como uma limitação. Mas, quando imagens perturbadoras começam a surgir em suas lembranças e London precisa, de algum modo, escapar delas, fica claro que para entender o presente e o futuro ela terá que decifrar o que ficou esquecido no passado.


O que você faria se esquecesse de tudo que aconteceu toda noite ao dormir? Não, isso não é a história de Como se fosse a primeira vez e você não está preso no mesmo dia pelo resto da vida. Você não se lembra do seu passado. Você se lembra do futuro.

Pois bem, London Lane escreve recadinhos. Todas as noites ela deixa bilhetes com os fatos importantes do dia e coisas que deve se lembrar depois, já que às 4h33 da manhã sua mente zera e sua memória é apagada.
Mas não é só isso, ela sabe o que acontecerá amanhã – o próximo ou alguns amanhãs depois. Ela sabe quando alguém virá lhe pedir um favor, ela lembra o que acontecerá com as pessoas no futuro, porém não pode avisá-las ou a chamariam de louca ou coisa pior.
As únicas pessoas que sabem de seu problema são sua mãe e sua melhor amiga, Jamie Connor. Mesmo assim, ela vai para a escola normalmente e convive com os colegas sem que eles percebam sua condição.
Então ela conhece Luke Henry e se encanta por ele.
Cada fato importante que acontece é registrado por escrito, só que London omite Luke de seus bilhetes, pois sabe que não haverá um futuro para ela com ele, porém ele teima em aparecer em sua frente e conversar com ela, envolvendo-a. Além disso, Luke não aparece nas lembranças de London.

Quando li a sinopse, achei que seria um livro sobrenatural, mas não é. London sofre de um distúrbio de memória que a faz esquecer tudo pelo que passou durante a noite e, para levar uma vida o mais normal possível, ela anota tudo de importante que acontece e lê seus bilhetes todas as manhãs para lembrar o que precisa fazer.
O seu problema na verdade é ter visões, sonhos, ou como ela mesma diz, lembranças do futuro dela e de várias pessoas a sua volta. London sabe de coisas boas e ruins que irão acontecer e na maioria das vezes ela não pode contar aquilo para quem será atingido, então ela tenta – com suas atitudes, por mais simples que sejam – alterar o futuro dos outros para melhor.
O que a aflige durante toda a história e me deixou angustiada também é a lembrança de um enterro e os segredos que a mãe dela mantém bem guardados.
O livro manteve minha curiosidade em alta durante toda a leitura. Para saber o que London via; para entender alguns de seus bilhetes que aparecem durante a narração sem, no entanto, explicar as notas.
E quando ela descobria fatos novos e percebia o que estava realmente acontecendo e eu percebia junto com ela, ficava empolgada. Conjecturei algumas coisas e me perguntava se estava certa. Tenho que dizer que fiquei bastante satisfeita com o final da narrativa. Nem tudo ficou bem explicado, mas o que era importante ficou claro.

Fato triste: tem vários erros de revisão espalhados pelo livro, não gigantescos, mas pequenos errinhos que incomodam.

Nota: 4,8/5.


Nenhum comentário :

Postar um comentário