#63: A garota que perseguiu a lua – Sarah Addison Allen

, em sábado, 9 de junho de 2012 ,
Bookmark and Share

Editora: Planeta
Páginas: 239
Ano: 2012

Sinopse (Skoob):
"Como você pode achar seu caminho? Seguindo as nuvens ou a lua?" Emily Benedict foi para Mullaby após a morte de sua mãe. Ao chegar à cidade e conhecer seu avô ela percebe que os mistérios do lugar nunca são resolvidos: eles são uma forma de vida. Existem quartos cujo papel de parede muda de acordo com o seu humor, luzes estranhas aparecem no quintal à noite e Julia Winterson, a vizinha, consegue cozinhar a esperança em forma de bolos. Emily percebe que sua mãe esteve envolvida no maior mistério da cidade, e conta com a ajuda de Julia para desvendá-lo. Em Mullaby nada é o que parece."


Sarah Addison Allen é craque em escrever histórias com gosto de comida, magia bem a vista e finais que deixam você querendo mais 100 páginas!

Emily tem 17 anos, cresceu em Boston e perdeu a mãe há poucos meses. Agora ela está se mudando para Mullaby – uma cidade da qual nunca ouvira falar – para morar com o avô – que ela não sabia que existia.
Em sua primeira noite na casa do avô ela se surpreende por ele ser um gigante. E mais tarde, depois de se instalar no antigo quarto de sua mãe e ser informada para prestar atenção no papel de parede, com luzes que aparecem na mata.
Nos dias subsequentes Emily enfrenta problemas com alguns moradores da cidade pelo que sua mãe foi quando adolescente, mas também encontra uma amiga – Julia, confeiteira de mão cheia e que estudou com sua mãe, Dulcie.
Julia está na cidade há um ano e meio cuidando da J’s Barbecue, a churrascaria de seu pai, desde que ele morreu. Ela está em contagem regressiva para voltar a Baltimore, onde construiu a sua vida depois de sair de Mullaby aos dezesseis anos, e abrir sua própria confeitaria.
A mulher que quando jovem era solitária e tachada de rebelde mora agora no apartamento no andar superior da casa de Stella, uma antiga inimiga que se tornara, nesse pouco tempo de volta, sua melhor amiga. Além disso, Julia faz de tudo para não cruzar – ou encontrar o mínimo possível – com Sawyer, a paixão de sua adolescência e com quem ela tem um assunto mal resolvido.
Sawyer é um cavalheiro à moda antiga, o tipo de homem que abre a porta para as mulheres e é gentil. Não bastassem essas características arrebatadoras, ele ainda é lindo e rico.
Julia, Sawyer e Stella recebem bem Emily, assim como Win Coffey – depois de um primeiro momento. Este é jovem, da idade de Emi, e a aborda logo que a vê para confirmar quem ela é. Ele conta parte dos segredos que cercam o passado de Dulcie e que envolvem sua família, explicando a rejeição que Emily sofre ao chegar.

Acho que pelo resumo detalhado já deu para perceber o quanto eu me envolvi com a história, não é?
Como disse no início, os dois livros que li de Sarah seguem a mesma fórmula que envolve comida, magia e mistérios de cidades pequenas, mas A garota que perseguiu a lua é bem diferente de Encantos do Jardim (vocês podem conferir a resenha deste aqui). Neste, quem está cercado de magia são os homens.
Eu ri, chorei, me emocionei, fiquei intrigada e não larguei o livro enquanto não descobri tudo. Li em um dia: comecei na madrugada de ontem e devorei 80 páginas em duas horas; na escolha entre ler até de manhã e dormir um pouco, resolvi dormir; quando peguei de novo, só parei com o final. E pedi por mais 100 páginas! Sério! A Sarah termina as histórias e deixa a gente querendo mais, muito mais!
Infelizmente não tem mais, então o jeito foi marca-lo como favorito e deixar a indicação para vocês lerem esse romance fofo e encantador.

Nota: 5/5.

Camila Araújo

Nenhum comentário :

Postar um comentário